FC Porto impõe-se em Guimarães com facilidade

0
51
FC Porto impõe-se em Guimarães com facilidade

O FC Porto apurou-se para os oitavos de final da Taça de Portugal de futebol ao vencer, sem dificuldade, o Vitória de Guimarães, o detentor do troféu, por 2-0, com golos de Fernando e Jackson Martinez.

 A equipa orientada por Paulo Fonseca não teve de fazer uma grande exibição para ser superior em praticamente todo o jogo, exceptuando alguns curtos períodos, como os últimos dez minutos em que jogou com menos uma unidade devido à expulsão de Mangala.

 A turma de Rui Vitória voltou a mostrar muitas dificuldades na construção de jogo e na criação de oportunidades de golo e algumas fragilidades defensivas que os portistas não perdoaram.

 A equipa sentiu ainda a ausência de Abdoulaye, que alinha nos vimaranenses por empréstimo dos “dragões”.

 O "patrão" da defesa apresentou queixas após o jogo com o Betis (na quinta-feira, da Liga Europa), mas para a claque vitoriana "White Angels" a questão é pouco clara: "Amigos, amigos, Abdoulaye à parte", podia ler-se numa tarja visível no Estádio D. Afonso Henriques.

 Aos 15 minutos, Fernando apareceu sem oposição pelo lado direito e inaugurou o marcador, não sem alguma fortuna já que a intenção do médio parecia ser cruzar, mas a trajectória da bola tomou a direcção da baliza e enganou Assis.

 O FC Porto chegava com facilidade ao último reduto dos da casa e podia ter aumentado por duas vezes aos 19 e 22 minutos: primeiro, Jackson Martinez rematou ligeiramente ao lado do poste depois de assistência de Josué e depois Mangala quase marcava de pontapé de bicicleta.

 O Vitória começou a mostrar vontade em reagir e aos 28 minutos Maazou podia mes-mo ter empatado, mas Fabiano fez uma boa defesa.

 O lance, contudo, seria interrompido poucos segundos depois por Jorge Sousa que assinalou uma pretensa falta do avançado, mas Maazou limitou-se a aproveitar um choque entre os dois centrais portistas, Otamendi e Mangala.

 Apesar de mais em jogo, o Vitória mostrava-se inofensivo no ataque e permeável na defesa.

 Aos 41 minutos, Defour "rasgou" a defesa do Vitória com um grande passe e, depois, Lucho só teve de assistir Jackson Martinez e este que encostar e fazer o segundo golo.

 No início da segunda parte viu-se um Vitória mais rápido e a tentar reduzir a desvantagem, mas apenas por uma vez visou com real perigo a baliza portista.

 Aos 51 minutos, Maazou fugiu pela esquerda e rematou em arco, já com pouco ângulo, para defesa difícil de Fabiano.

 As substituições operadas pelos dois técnicos não surtiram grande efeito. Carlos Eduardo foi o melhor dos que entraram e esteve perto de marcar o terceiro dos portistas num remate frontal depois de ter roubado a bola a Barrientos no centro do terreno.

 Mas, aos 80 minutos, Mangala viu o segundo cartão amarelo e consequente vermelho e os adeptos minhotos animaram-se um pouco.

 Maicon entrou para compor o eixo defensivo portista e Crivellaro para o tudo por tudo vitoriano, mas o resultado manteve-se inalterável.