FC Porto aplica goleada ao Sp.Braga

0
174
FC Porto

FC Porto Um FC Porto de gala ofereceu ontem a liderança isolada e plena ao Benfica, após goleada 5-1 sobre um Sporting de Braga irreconhecível que falhou o exigente teste do Dragão na candidatura ao título da Liga de futebol.

 Raul Meireles (16 m), Álvaro Pereira (35), Falcao (36 e 73) e Belluschi (84) materializa-ram o pesadelo da equipa sensação do campeonato, que ainda reduziu por Alan (91): a 10 jornadas do fim, o tetracampeão ficou a seis pontos do Benfica (até ontem era líder à condição, pois tinha um jogo a mais) e a cin-co do Sporting de Braga.

  O Sporting de Braga, que esta época já venceu os três grandes e ficaria isolado no comando em caso de vitória, começou por prometer dores de cabeça, mas perdeu fulgor com o primeiro golo, não se recompondo perante um adversário autoritário e que estava obrigado a vencer para manter a esperança na conquista do titulo.
 Em 19 jogos, os “arsenalistas” eram a defesa menos batida com apenas oito golos, mas sofreram cinco: falta saber como a equipa vai reagir a esta noite negra. Nas bancadas contaram com o apoio de 3.500 adeptos.

 Apesar do desgaste do exigente jogo da Liga dos Campeões na quarta feira com o Arsenal (2-1), o FC Porto entrou a todo o gás, intenso, confiante, de pouco valendo a boa réplica dos bracarenses nos 15 minutos iniciais.
 Paulo César (13 m), de cabeça para defesa aplicada de Helton, e Alan (14), a acertar nas malhas laterais, foram os primeiros a assustar, mas a raça do jogo “azul e branco” frutificou quando Varela (16 m) cruzou para o desvio oportuno de Raul Meireles na pe-quena área (1-0).
 O tento motivou ainda mais os “dragões” que continuaram por cima, pautando o ritmo do desafio, enquanto os minhotos revelavam crescentes dificuldades para importunar Helton.

 No espaço de um minuto o FC Porto resolveu a partida, começando num disparo a 35/40 metros de Álvaro Pereira (35) que só foi travado pelas redes, de nada valendo o voo de Eduardo (2-0).

 Os forasteiros ainda se recompunham quando o lateral esquerdo uruguaio lançou Varela e este meteu a bola na pequena área onde surgiu, predador, Falcao, mais rápido do que os defesas, a encostar para o terceiro.

 Ainda a competir em todas as frentes, o FC Porto baixou o ritmo e o Sporting de Braga tentou reentrar no jogo, ficando a queixar-se de um toque de Raul Meireles (58 m) em Mossoró na área, penalti que ficou por marcar.

 Mariano (64) ainda falhou o golo isolado, mas o Porto fez o quarto aos 63 com um cabe-ceamento de Falcao na sequência de um pontapé de canto.
 O pesadelo do Sporting de Braga ia ter mais um capítulo, em lance de insistência concluído por Belluschi (84).