Exportações da agricultura portuguesa estão a atingirt os sete biliões de euros

0
53

 O secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, destacou na quinta-feira a “pujança” do sector agroalimentar português, sublinhando que em 2018 as exportações subiram 4,1 por cento, atingindo os 6,9 biliões de euros.

 “Os nossos agricultores foram capazes de transformar um sector que era tradicional e em que pouca gente acreditava num sector pujante e inovador”, referiu.

 Falando em Braga, durante a inauguração da AGRO 2019 – 52.ª Feira Internacional de Agricultura, Pecuária e Alimentação, Luís Medeiros Vieira acrescentou que o certame “mostra claramente que a agricultura portuguesa atravessa um bom momento”, apesar de ter de enfrentar dificuldades como as que resultam das alterações climáticas.

 “É mais profissional, mais inovadora e mais orientada para o mercado”, vincou.

 Para o secretário de Estado, esta dinâmica da agricultura “também se deve às políticas públicas”, designadamente a “boa execução” do Programa de Desenvolvimento Rural, “que está em 53 por cento, nos primeiros lugares” de toda a União Europeia.

 Disse que já foram aprovados e contratados com os agricultores mais de 20 mil projectos, no montante de 3,2 biliões de euros, a que correspondem apoios a fundo perdido que ultrapassam os dois biliões de euros.

 Aludiu ainda à abertura de 52 novos mercados em países terceiros, um dos quais a China, para onde serão exportados 100 milhões de euros de carne de porco.

 Apontou também dados de 2018 relativos à exportação de 1,5 biliões de euros no sector hortofrutícola, de mais de 800 milhões de vinho e de mais de 570 milhões de azeite. 

 “Crescemos 4,1 por cento e atingimos 6,9 biliões de euros. Num sector em que pouca gente acreditava, este número é extremamente significativo, até quando comparado com outros sectores de actividade económica”, rematou.

 A 52.ª edição da Agro decorreu até domingo, no Altice Forum Braga e contou com mais de 250 expositores, recebendo 45 mil visitantes.

 Reuniu 450 máquinas agrícolas, mais de 50 marcas, fabricantes e meio milhar de animais.