Estados Unidos vão ajudar Portugal a regressar aos mercados

0
51
Estados Unidos vão ajudar Portugal a regressar aos mercados

O ministro das Finanças disse na segunda-feira que o Governo dos Estados Unidos se disponibilizou para ajudar Portugal a regressar ao mercado das obrigações depois de ter estado reunido com o novo secretário de Estado do Tesouro.

“A posição dos Estados Unidos, a posição do Tesouro americano é uma posição de grande compreensão pelo esforço de ajustamento que tem sido requerido a Portugal”, disse Vítor Gaspar em declarações à RTP em Washington.

 Segundo o ministro, o secretário de Estado do Tesouro, cargo equivalente ao de ministro das Finanças na Europa, mostrou “uma posição de grande apoio no processo de regresso [de Portugal] ao mercado de obrigações em condições normais” e manifestou disponibilidade dos Estados Unidos para contribuir para esse sucesso.

 A disponibilidade dos Estados Unidos para ajudar o regresso de Portugal aos mercados foi apresentada por Timothy Geithner tanto em termos bilaterais como “em termos da sua participação em organizações como o Fundo Monetário Internacional”, adiantou Gaspar, que esteve nos Estados Unidos para, segundo informações do Ministério das Finanças, explicar a evolução do programa de ajustamento orçamental português a decisores políticos, académicos, jornalistas e outros agentes económicos dos EUA.

 Na segunda-feira, Vítor Gaspar foi recebido pelo presidente da Reserva Federal (Fed), Ben Bernanke, para depois participar numa conferência no Instituto Brookings, em Washington, na qual falou sobre os desafios da zona euro e da economia portuguesa.

 

* A União Europeia  precisa de umaverdadeira  união financeira 

 

 A União Europeia precisa de uma "verdadeira e total" união financeira, disse o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, durante uma intervenção no Brookings Institute, em Washington.

A falta de um sistema comum leva a uma situação em que a transmissão da política monetária não funciona de forma apropriada, disse o governante, durante uma apresentação na Brookings Institution, em Washington, de acordo com a Bloomberg.