Estado português deve 4 biliões a fornecedores

0
78
Estado português deve 4 biliões a fornecedores

Estado português deve 4 biliões a fornecedoresAs autarquias e os hospitais EPE lideram a lista dos pagamentos em atraso no sector público verificados em Junho deste ano, que ascende a 4.051 milhões de euros, revelou a Direcção Geral do Orçamento (DGO).

 De acordo com a informação publicada no site da DGO, o atraso incide sobre as facturas correspondentes “ao fornecimento dos bens e serviços após o decurso de 90 dias, ou mais, sobre a data convencionada para o pagamento da factura ou, na sua ausência, sobre a data constante da mesma”.

 A administração local (as autarquias) lidera a lista que apresenta os pagamentos em atraso do sector público no valor de 1.633 milhões de euros.
 A ocupar o segundo lugar na lista de devedores estão os hospitais com regras de gestão empresarial (Entidades Públicas Empresariais – EPE), com uma dívida de 1.345 milhões de euros, montante a que acresce a dívida do subsector da saúde, integrado nas administrações públicas, cujas facturas em atraso se fixam nos 240 milhões de euros.

 A administração regional, ou seja, Madeira e Açores, surge no terceiro lugar da tabela de devedores, com pagamentos em atraso no montante de 634 milhões de euros.
 De acordo com a DGO, “o stock dos pagamentos em atraso no fim de Junho foi determinado através de um inquérito que abarcou 6157 entidades”.
 Acrescenta ainda que ”o inquérito é desagregado segundo os agrupamentos da classificação económica que só são desagregados nas situações necessárias para permitir a consolidação dentro das Administrações Públicas”.

 O levantamento dos pagamentos em atraso foi entregue à ‘troika’ – Fundo Monetário Internacional, Comissão Europeia e Banco Central Europeu – a 31 de Agosto, ao abrigo do acordado no memorando de entendimento.