Escritora Dulce Maria Cardoso vai ser condecorada com Ordem das Artes e Letras de França

0
130
Escritora Dulce Maria Cardoso vai ser condecorada com Ordem das Artes e Letras de França

A escritora Dulce Maria Cardoso foi condecorada em Lisboa, com as insígnias de Cavaleira da Ordem das Artes e das Letras da França, atribuída pelo Ministério francês da Cultura.

 De acordo com uma nota de imprensa da Embaixada de França em Lisboa, a cerimónia de entrega das insígnias, no Palácio de Santos, contou com a presença do embaixador Pascal Teixeira da Silva.
 Criada em 1957, a condecoração da Ordem das Artes e Letras corresponde a uma das mais altas distinções honoríficas da República Francesa e homenageia personalidades que se destacaram pela sua contribuição na difusão da cultura francesa.
 A França já distinguiu algumas dezenas de personalidades portuguesas com esta Ordem, como Manoel de Oliveira, Amália Rodrigues, Joaquim Benite, Álvaro Siza Vieira, Júlio Pomar, António Lobo Antunes, João Bénard da Costa e Agustina Bessa-Luís.
 “Ao entregar esta prestigiada condecoração a Dulce Maria Cardoso, a França deseja reconhecer a escrita que emocionou inúmeros leitores em Portugal, em França e em muitos outros países e homenagear esta brilhante escritora, que tem desempenhado um papel importante na divulgação da cultura francesa”, justifica a embaixada na nota de imprensa.
 Nascida em Trás-os-Montes, em 1964, Dulce Maria Cardo-so passou a infância em An-gola.
 Regressou a Portugal na “ponte aérea” de 1975, como muitos portugueses, na sequência do processo de descolonização do país africano, e estudou na Faculdade de Direito de Lisboa, tendo escrito argumentos para cinema, contos e romances.
 Em França, estão publicados alguns dos seus contos e as obras “Campo de Sangue” (2002) e “Os Meus Sentimentos” (2005).
 Com o romance “O Chão dos Pardais”, publicado em 2009, recebeu o Prémio Pen Club 2010. “O Retorno”, editado em 2011, sobre a experiência dos retornados de Angola, foi distinguido com o prémio especial da crítica LER/Booktailors.
 Em Junho deste ano, quando a autora teve conhecimento da decisão do Governo fran-cês em condecorá-la, em declarações à agência Lusa, disse que se sentia “muito honrada”.
 “Estou agradecida e muito honrada com esta distinção. Significa sobretudo o reconhecimento do meu trabalho”, comentou na altura Dulce Maria Cardoso.
 A autora revelou também que o livro “O Retorno” será publicado em França em Janeiro de 2014.
 “Os franceses são naturalmente curiosos sobre as
outras culturas e gostam de ler autores estrangeiros”, comentou Dulce Maria Cardoso sobre a boa recepção do seu trabalho naquele país.
 Os romances da escritora estão editados também no Brasil, Argentina, Espanha, Itália e Holanda e têm sido objecto de estudo em várias universidades.
 Em 2009 recebeu o prémio da União Europeia para a Literatura.