Equipas da I Liga seguem em frente na Taça de Portugal

0
43

Todas as equipas da I Liga que jogaram para a Taça de Portugal de futebol apuraram-se para a quarta eliminatória da competição, com maior ou menor dificuldade, sempre com duelos frente a equipas de divisões inferiores.

  A última das quais foi o Boavista, que ao ganhar em Vizela se juntou a um grupo em que já esta-vam Tondela, Santa Clara, Moreirense, Rio Ave e Paços de Ferreira.

  Os ‘axadrezados’ não conseguiram resolver a eliminatória em 90 minutos, ante um adversário da II Liga, mas no prolongamento conseguiram o apuramento, com o cabeceamento certeiro de Yusupha Njie, aos 104 minutos

  Entre as equipas da I Liga em acção, o Paços de Ferreira alcançou o resultado mais robusto do dia, com um triunfo por 4-0 no campo da Olivei-rense, da II Liga, enquanto o Santa Clara recupe-rou de desvantagem em Aveiro, perante o Beira-Mar (3-1), do Campeonato de Portugal.

  No Paços de Ferreira, o avançado brasileiro Douglas Tanque precisou apenas de 26 minutos em campo para assinar um ‘bis’ e ser a figura do duelo da terceira eliminatória, em Oliveira de Azeméis.

  Em Aveiro, perante o segundo classificado da Série D do Campeonato de Portugal e emblema habituado no passado a fazer parte do primeiro escalão, o Santa Clara apanhou um susto quando Pedro Aparício inaugurou o marcador aos 59 minutos, mas deu a volta ao resultado com golos de Thiago Santana (74) e Carlos Júnior (82) e Ukra (88).

  Em Monção, o Rio Ave deixou pelo caminho o único representante dos distritais, com uma magra vitória por 2-1, e diferença igual obteve o Mo-reirense (1-0) no campo do Merelinense, do terceiro escalão.

  O Tondela também segue em frente na Taça, mas precisou de uma grande penalidade do croata Tomislav Strkali, aos 90+5 minutos, para ultrapassar o Felgueiras, do Campeonato de Portugal.

  Anadia, Torriense, Fontinhas, Fafe, Sporting de Espinho, Olímpico do Montijo, todos os Cam-peonato de Portugal, também carimbaram um lugar na próxima ronda da Taça.

  Os duelos Vilafranquense-Sanjoanense e Estoril Praia-Lusitano de Évora foram adiado devido a casos positivos da covid-19.

  O Sporting jogahoje, segunda-feira, com uma viagem muito curta para defrontar o Sacave-nense, também do Campeonato de Portugal, no Estádio Nacional, em Oeiras.

  Na sexta-feira, a ronda arrancou com uma gran-de surpresa, com a União de Leiria, do Campeonato de Portugal, a afastar o Portimonense, da I Liga, vencendo os algarvios por 1-0.

 

* Benfica ‘derrubou’ Paredes

 

  Um golo de Samaris, aos 26 minutos, garantiu ao Benfica a vitória no reduto do Paredes, do Campeonato de Portugal, por 1-0, e respectiva qualificação para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

  Com este expectável triunfo, o Benfica, que se apresentou em campo com um ‘onze’ alternativo, com muitas novidades e algumas estreias, pôs fim a uma série de três jogos sem vencer, após duas derrotas no campeonato e um empate para a Liga Europa.

  Jorge Jesus revolucionou o ‘onze’ do Benfica, apostando nos jogadores com quem trabalhou durante a pausa para os jogos das seleções, numa equipa com três estreias a titular, incluindo o ‘repescado’ Facundo Ferreyra, das quais duas absolutas na equipa principal (Helton Leite e João Ferreira).

  Gilberto alinhou no lado direito da defesa, deri-vando João Ferreira, habitual titular na equipa B, para o lado esquerdo, com Jardel e Ferro a formarem a dupla de centrais. Samaris funcionou como o elemento mais defensivo do meio campo, com Chiquinho mais perto, enquanto Pizzi e Cervi alternavam nos corredores, em apoio aos avançados Ferreyra e Gonçalo Ramos.

  Como se esperava, a formação ‘encarnada’ as-sumiu a iniciativa desde o apito inicial, empurrando a formação paredense, que se apresentou em campo mais conservadora num 5-4-1, para o seu meio campo defensivo, mas demorou a criar situações de finalização.

  A falta de rotinas e a forma compacta como o actual segundo classificado da série C do Campeonato de Portugal jogou, com as linhas juntas, formando um bloco, ajudam a explicar as dificuldades ofensivas e as preocupações bem audíveis para o relvado por parte de Jorge Jesus a partir do banco de suplentes, incansável a corrigir posicionamentos, sobretudo.

  Pizzi era o único resistente dos habituais titulares e o elemento mais procurado pelos colegas para construir e ligar o jogo da equipa, pertencendo-lhe os melhores lances e até o primeiro remate enquadrado, na área, aos 19 minutos, valendo o desvio de um defesa a amortecer a chegada da bola ao guarda-redes paredense.

  Em rigor, Marco Ribeiro não foi chamado a grande trabalho, e só foi batido num lance de bola parada, aos 26 minutos, por Samaris, de cabeça, correspondendo a um livre lateral de Cervi.

  Ferreyra dispôs de um lance parecido, aos 38 minutos, mas cabeceou fraco, na única aparição de maior relevo no jogo, na jogada seguinte ao remate de Ismael, o único enquadrado do Pare-des no jogo, na sequência de uma perda de bola do meio campo do Benfica.

  O sentido do jogo manteve-se no segundo tem-po, mas a intensidade e qualidade baixaram significativamente, por responsabilidade maior do Benfica, incapaz de encontrar espaços no bloco contrário e de criar situações de finalização.

  Jorge Jesus ainda tentou espevitar o jogo e mexeu no ataque, trocando o ‘apagado’ Ferreyra e Gonçalo Ramos por outros dois estreantes, ambos da equipa B, Tiago Araújo e Daniel dos Anjos, mas as alterações não tiveram resultados práticos, com o Benfica a conservar a vantagem até ao final do encontro.

 

* FC Porto venceu Fabril

 

  O FC Porto confirmou o favoritismo e apurou-se para a quarta eliminatória da Taça de Portugal em futebol, ao vencer em casa do Fabril, do Campeonato de Portugal, por 2-0.

  O actual detentor do troféu chegou ao intervalo já em vantagem, depois de o espanhol Toni Martinez, aos 45+1, ter inaugurado o marcador, tendo o iraniano Mehdi Taremi, no arranque da segunda parte (51), ampliado a vantagem.

  A quarta eliminatória da Taça de Portugal está agendada para o fim de semana de 12/13 de Dezembro.

 

* Sporting de Braga passou na Trofa com muito ‘suor’

 

  O Sporting de Braga qualificou-se para a fase seguinte da Taça de Portugal de futebol após um difícil, mas justo, triunfo por 2-1 em casa do Trofense, do Campeonato de Portugal, conseguido nos descontos.

  Galeno, aos 90+3 minutos, desatou o ‘nó’ de um jogo muito ‘suado’ para os bracarenses, por culpa própria, porque foram perdulários, com Paulinho em destaque, e muito devido a uma grande exibição do guarda-redes do Trofense, Serginho.

  Antes, Abel Ruiz tinha colocado o Sporting de Braga em vantagem (44), mas Alan Júnior, de grande penalidade, colocou o jogo novamente igualado e só com muito suor, mesmo jogando com mais uma unidade desde os 65 minutos, é que a equipa de Carlos Carvalhal evitou o prolongamento.

  Iuri Medeiros e Castro (12 e 26) ‘aqueceram’ as luvas de Serginho, mas o golo só chegou em cima do intervalo: Galeno temporizou na esquerda, Sequeira cruzou, Esgaio amorteceu de cabeça para um remate à meia volta de Abel Ruiz – o avançado espanhol, nos festejos, mostrou uma camisola do colega Moura, que se lesionou com gravidade esta semana.

  O Trofense empatou pouco após o reinício, com Alan Júnior a converter uma grande penalidade que puniu uma falta de Al Musrati sobre o ponta-de-lança brasileiro.

  Ricardo Horta, aos 67, e Galeno, aos 74, amea-çaram e, com mais perigo ainda, Paulinho (82). A oportunidade mais flagrante foi desperdiçada pelo novo internacional português aos 87: defronte da baliza, Paulinho permitiu uma enorme defesa do guardião que, no minuto seguinte, voltou a evidenciar-se ao parar um remate de Ricardo Horta.

  E foi já no período de descontos que surgiu o golo que colocou o Sporting de Braga na fase seguinte, com Galeno, após tabela com Ricardo Horta, a rematar rasteiro (90+3).

  Na resposta imediata, Keffel, num canto direto, quase traía Tiago Sá, que com uma defesa de recurso segurou a preciosa vantagem bracarense.

  O jogo foi realizado no Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa.