Encontro de motociclistas na ACP de Pretória

0
414

  Organizado pelo presidente da “Old School Dogs”, Jannie Delport, teve lugar no penúltimo sábado, 24 de Outubro, nas instalações da ACP de Pretória, uma concentração de motociclistas, a que com familiares e amigos acompanhantes, estiveram presentes no convívio, mais de quatro centenas e meia de pessoas ligadas a vários grupos de motos, na sua maior parte de Pretória, Centurion, Hartbeespoort e Potchefstroom.

  Segundo ali soubemos, estes encontros são organizados desde 1994 em diferentes locais, mais na área de Pretória, onde estão registados no município da cidade, setenta e quatro grupos de motas, para além dos de Hartbeespoort, tudo neste dia ali decorrendo em género de feira, com a comida e bebida a cargo da ACPP, e as entradas e expositoras pela organizadora.

  Com todo o parque de estacionamento de viaturas ocupado por mesas e cadeiras, onde du-rante todo o dia se conviveu, e em frente a instalação de um palco improvisado para música, discursos e actuação de artistas, sendo uma das tradicionais competições destes grupos, como a que em grande entusiasmo ali decorreu, o lançamento do pneu para masculinos e femininos, com natural vantagem para os mais corpulentos, poderem vencer os prémios em disputa. 

  Como ali verificamos, participaram na concentração intitulada “Potch Bulldogs  Mcc”, vários grupos de potentes motas, como Amicus South África, Aquila,  Potch Bulldogs, Christian  Association, Phoenix, Imortial Guardions, Sioux Bulldogs, Old School Dogs, Potch Biscuits, Peace, The Agent, Suzuki, Roadogs, Busa Riders, Mac’s, Ol Timers – Mcc, The Syndicate e Dregs, por aqui se vendo a sua dimensão e interligação.

  Com o serviço de bar e cozinha sempre em funcionamento, no fornecimento de comida e bebida, via-se nos presidentes da Direcção, Tony Oliveira, no honorário Manuel José, e no da Assembleia-geral, Carlos Calado, uma enorme satisfação pela afluência e civismo que ali imperava, tudo funcionando ordeiramente, e pelos que pela primeira vez visitavam a ACPP, uma admiração pela grandeza do conjunto de instalações de que é dotada esta colectividade portuguesa de Pretória, não nos admirando, como disso já ali havendo contactos neste preciso dia, para do género outros ali virem a ser organizados.

  Outra das boas referências que presenciamos, foi a maneira como em alegria as pessoas sempre se respeitaram, com o civismo sempre posto em primeiro lugar, que muito nos apraz registar, já que com isso foi enaltecida a convivência, admirada a grandeza da colectividade, e elogiada a nossa comunidade.

  Com os efeitos negativos que a Covid-19 continua a causar, quando aparecem oportunidades com esta, são como bênção, para pelo menos, como que balões de oxigénio de sobrevivência, já que por enquanto não se vislumbram outros meios para evitar o descalabro que parece eminente, obrigando quem dirige as nossas agremiações a insónias e dar voltas ao miolo, para sem soluções à vista ir pelo menos prolongando o possível afundamento.

  Neste aspecto Tony Oliveira não se tem poupado a esforços, antes pelo contrário tentando a todo o custo e por todos os meios ao seu alcance, dar seguimento aos objectivos que o levaram a aceitar presidir à Direcção dessa grande nau, como é hoje a ACP de Pretória.