Empresa portuguesa apresenta novo `drone´ em feira aeronáutica em Inglaterra

0
73
Empresa portuguesa apresenta novo `drone´ em feira aeronáutica em Inglaterra

O grupo Tekever, empresa portuguesa do sector da aeronáutica, apresentou na feira internacional de Farnborough, Inglaterra, um novo `drone´, com maior autonomia e vocacionado para a vigilância marítima.

 De tecnologia portuguesa, o veículo aéreo não tripulado AR5 foi concebido para ser aplicado em “missões de vigilância marítima e costeira” e vai ser apresentado a nível internacional na segunda-feira na Farnborough Air Show, disse Rodrigo Adão da Fonseca, administrador.

 A empresa aproveitou a presença do ministro português da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, na feira para fazer a apresentação do produto, que incorpora “tecnologia 100 por cento portuguesa”, sublinhou.

 Rodrigo Adão da Fonseca disse que o novo `drone´ está pronto para ser comercializado e admitiu a expectativa de se concretizarem alguns contratos mas frisou que o principal objectivo é demonstrar os avanços tecnológicos conse-guidos.

 A Tekever também apresentou o primeiro `drone´ que re-sultou de uma parceria com um fabricante líder no mercado da América do Sul, o AR2 adiantou.

 Em 2012, a Tekever tinha apresentado em Farnborough o AR4, que foi utilizado em Maio pela NATO na missão KFOR no Kosovo num treino cruzado com o mesmo tipo de veículos de fabrico norte-americano e alemão.

 Na feira de Farnborough, o AR4 e o AR2 fizaram de-monstrações de voo em formação, operados pelo sistema de `software´ português.

 A empresa de manutenção e reparação aeronáutica civil e militar OGMA, detida a 65 por cento pelo Embraer, sendo os restantes 35 por cento do Estado português, também marcou presença na feira internacional.

 A Farnborough International Airshow realiza-se de dois em dois anos desde 1948 naquela cidade dos arredores a sul de Londres, constituindo uma das feiras mais importantes da indústria da aviação na Europa.

A Associação Portuguesa da Indústria Aeroespacial (PEMAS) e a AED (Associação Aeroespacial e de Defesa), que integra cerca de 60 membros, entre empresas e centros de investigação e desenvolvimento também esteve representada no evento.