Em dia de festa do Sagrado Coração de Jesus na igreja de Santa Maria foi também comemorado o aniversário natalício de Frei Gilberto Teixeira

0
247

 A tradicional festa do Sagrado Coração de Jesus, celebrada na manhã do penúltimo domingo, 24 de Junho, na igreja de Santa Maria dos Portugueses, em Pretória West, data em que conforme ali fora anunciado e dado relevo no decorrer da eucaristia, por Frei Lameque André Michangula, se celebrava em Portugal o tradicional dia de S. João, e por curiosidade em Pretória o aniversário natalício do Frei Gilberto Lage Teixeira, que com os seus mais de trinta anos ao serviço desta mesma igreja católica portuguesa, se tornou pessoa muito querida e estimada na comunidade.

 Embora de carácter religioso, esta festa dedicada ao Sagrado Coração de Jesus, não deixou de conhecer o seu entusiasmo, pondo mais uma vez à prova o empenho e entusiasmo das zeladoras do Apostolado da Oração, ligadas a esta mesma igreja, como festeiras do evento, tal como em anos anteriores, tanto na decoração da igreja, como no convívio servido por último no salão de festas da paróquia, a que todos foram convidados a participar, onde não faltou o caldo verde, a bifana, e uma grande variedade de doçaria, a par de panados, croquetes, salgados, rissóis e pastéis, tudo uma fartura em qualidade e do melhor que temos em gastronomia, e bem apreciado por quantos dele se deliciaram, acompanhados de refrigerantes, chá e café, tudo ali à descrição de cada um.

 Iniciada com missa solene celebrada por Frei Gilberto Teixeira e o seu colega Lame-que André Michangula, no decorrer da qual receberam as suas medalhas de associadas do Apostolado da Oração, Clara Carvalheiro Duarte, Rosa Batista e Amélia Esperança, que lhes foram entregues pela presidente da instituição, Gorete de Ascenção, e a secretária, Carla Rodrigues, e apresentadas como ministros extraordinários da comunhão, Fernanda Laranjeiro, Maria da Luz de Jesus, Maria da Encarnação Rodrigues, Gorete de Ascenção e João Ferreira, e para assistência aos doentes internados em hospitais, a senhora Margrete, seguida de procissão, a que se incorporou um bom número de fiéis, acompanhada em cânticos pelo grupo coral desta mesma igreja.

 No final da eucaristia e depois dos agradecimentos pelo pároco Frei Lameque, a todos quantos de qualquer maneira colaboraram nestes festejos, com destaque para as Zeladoras do Apostolado da Oração, grupo coral, e quem enfeitou a igreja, diga-se de fina decoração, junto ao altar, para todas essas pessoas sendo pedido ao Sagrado Coração de Jesus que derrame as suas bênçãos, e de todas faça instrumentos do seu amor misericordioso.

 Quanto ao aniversariante Frei Gilberto Teixeira, pelo qual foi cortado o bolo destinada a as-sinalar a efeméride no decorrer do convívio oferecido pelas Zeladoras no salão de festas da paróquia, e conforme publicado no boletim de informação semanal das actividades da igreja, posto como semanalmente acontece à disposição dos fiéis à entrada da igreja, com o seguinte destaque:

 “Saudamos o Frei Gilberto que neste domingo, dia 24, celebra mais um aniversário. Louvamos o Senhor pela sua vida, pela sua consagração e pela sua presença entre nós. Que o Senhor o abençoe e lhe conceda muitos anos de vida”.

 Quanto a Frei Gilberto Teixeira, ao serviço desta paróquia de Santa Maria há mais de vinte e três anos, a maior parte dos quais como pároco, funções que no decorrer da eucaristia da festa dedicada a 3 de Dezembro último, à Imaculada Conceição, na presença do Arcebispo da Arquidiocese de Pretória, D. George Daniel, passou ao Frei Lameque André Michangula, este que ali vem exercendo a sua actividade religiosa desde 2013, primeiro como diácono, e desde 6 de Julho de 2014, como sacerdote, para o que fora ordenado na igreja de Santo António da Polana, a quem com a atribuição dessas novas funções cabe a responsabilidade de dirigir a paróquia, e a quem para isso são reconhecidas competências, continuando Frei Gilberto Teixeira como vigário paroquial.

 Para se avaliar da modéstia e simplicidade do Frei Gilberto Teixeira, o facto de no decorrer das celebrações do “Dia de Portugal”, ao receber na embaixada a 10 de Junho de 2009, do secretário de Estado Adjunto da Indústria e Inovação, Professor Doutor António de Castro Guerra, a comenda da Ordem de Mérito, revelar que a seu ver essa distinção não devia ser atribuída a nin-guém em particular, mas a seu ver à comunidade paroquial de Santa Maria, daí até se sentir incomodado quando alguém o trata por Frei comendador.

 Recorda-se que Frei Gilberto Teixeira recebeu o “Hábito Franciscano” a 3 de Outubro de 1953, no convento Varato-jo, proximidades de Torres Vedras, onde completou um ano de noviciado, a partir do qual fez a sua profissão temporária, para a 24 de Julho de 1957 fazer a sua profissão solene, e a 16 de Julho de 1961 ordenado sacerdote na igreja de Nossa Senhora da Luz, em Carnide, da cidade de Lisboa, seguindo a 5 de Maio do ano seguinte para Moçambique, ali trabalhando nos primeiros nove anos no Chimoio, então diocese da Beira, e depois no Xai-Xai, seguindo-se a Missão de Honoine, em Inhambane, ali permanecendo até Março de 1995, data em que rumou à África do Sul, para em Pretória passar a exercer a sua actividade na paróquia de Santa Maria dos Portugueses, onde verdade se diga, pelo trabalho e dedicação à paróquia a todos os títulos louvável, e se tornou muito conceituado, admirado e respeitado por toda a comunidade.

 Graças à sua dinâmica, e sempre apoiado pelo conselho paroquial, todos os grupos da paróquia, e no fundo a comunidade em geral, foi possível edificar o Centro-Dia S. Francisco de Assis, contíguo à igreja de Santa Maria, destinado a albergar os idosos que a ele recorrem, agora administrado pelos Lusíadas, e pela qualidade dos seus serviços, considerada uma obra de muito valor e grande solidariedade de quem a dirige, e procura manter sempre a pensar no bem comum.

 Por outro lado Frei Gilberto Teixeira desde longa data, e ultimamente sempre bem apoiado por Frei Lameque procura na medida do possível e mediante as disponibilidades da paróquia, a juntar a algumas ofertas em produtos de vestuário e alimentar considerados de primeira necessidade que vai conseguindo de membros da comunidade paroquial e não só, conhecedores dos dons de solidariedade dos sacerdotes que servem a paróquia, ajudar os necessitados que diariamente procuram nesta igreja de Santa Maria, algo que lhes mate a fome e suavize as suas carências, pelo que a nosso ver a condecoração entregue a Frei Gilberto, poder-se-á considerar justa e merecida, já que reconhece o valor de quem a re-cebeu e enaltece os ideais com que foi atribuída.

 Recorda-se também que na celebração dos oitenta anos, em festa preparada por Maria da Luz de Jesus, juntamente com outras pessoas que consigo colaboraram em Junho de 2016, foi entregue ao Frei Gilberto Teixeira o documento para viajar em peregrinação à Terra Santa, a que este sacerdote sempre mostrara interes-se de conhecer, daí pela oferta se mostrar radiante, feliz e agradecido ao Senhor por pertencer à família Francisca-na, e como tal poder viver o Evangelho da Fraternidade, de maneira considera alegre e anunciadora da paz.

 Recorda-se também que Frei Gilberto Teixeira não tem sido apenas reconhecido em Pretória à sua obra missionária, pois até na sua terra natal, Vila Verde, do conselho de Alijó e distrito de Vila Real, foi como pessoalmente tivémos oportunidade de confirmar em visita que fizémos a essa localidade, dado à artéria onde nascera, o nome de “Rua Frei Gilberto Teixeira”.