Em cerimónia dos 20 anos de democracia: FW de Klerk acusa ANC de práticas inconstitucionais

0
40
Em cerimónia dos 20 anos de democracia: FW de Klerk acusa ANC de práticas inconstitucionais
Frederik de Klerk, último Presidente branco da África do Sul, acusou na sexta-feira o ANC de discriminação racial durante um discurso nas cerimónias que marcam os 20 anos de democracia no País.

 “Nós nunca fomos consultados sobre a ‘política da transformação’ do ANC e, por isso, não a aceitamos. Essa política que o ANC chama ‘segunda fase da transformação’ é directamente contra os cidadãos sul-africanos e por motivos de raça. Isto é inconstitucional e contrário às conquistas que se conseguiram com a reconciliação nacional”, disse de Klerk no discurso.
 
 Frederik de Klerk, como Chefe de Estado, legalizou o Congresso Nacional Africano (ANC) e libertou o presidente do partido, Nelson Mandela, em 1990, o que levou ao fim do regime de segregação racial (apartheid).
 
 Chegou a altura para “sérias conversações” entre o Governo e “aqueles que são atingidos pela transformação”, como os proprietários rurais, a imprensa, as organizações da sociedade civil, e as pequenas e médias empresas.
 De Klerk, que partilhou o Prémio Nobel da Paz com Mandela em 1993, disse que a “grande transformação” da África do Sul falhou e que hoje a sociedade é mais desigual do que a que existia em 1994, altura em que se realizaram as primeiras eleições livres no País.
 
O antigo Chefe de Estado referiu-se também ao Coeficiente Gini que mede a desigualdade social em função dos rendimentos.
 “O nosso Coeficiente Gini é de 0.7, o que faz de nós uma das sociedades mais desiguais em todo o mundo”, afirmou.
 “As políticas governamentais no sentido da promoção da igualdade falharam claramente”, acrescentou De Klerk.
 “Os maiores beneficiários do reforço da economia têm sido a classe média negra emergente e a elite e não a maior parte dos sul-africanos verdadeiramente necessitados”, afirmou.
 
 Apesar das críticas à situação actual do País, Frederik de Klerk disse que o ANC conseguiu um sucesso notável desde que chegou ao poder com Nelson Mandela, em 1994, sobretudo nas questões lideradas pelo líder histórico do partido na construção de habitação social, distribuição de electricidade e de água e instalação de saneamento básico para cerca de oitenta por cento da população.