Economia de Portugal cresce 0,9% em 2014

0
34
nomia de Portugal cresce 0,9% em 2014

A economia de Portugal registou em 2014 um crescimento de 0,9%, que contrasta com a queda de 1,3% registada em 2013, informou sexta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

A inversão do desempenho económico deveu-se principalmente à recuperação da procura interna, de acordo com as estatísticas rápidas agora divulgadas pelo INE, que a 27 de Fevereiro publicará resultados mais porme-norizados das contas nacionais.

A mais recente previsão do governo português apontava para um crescimento do PIB de 1% em 2014.

 No quarto trimestre de 2014 o INE contabilizou um crescimento do PIB de 0,7% face ao mesmo período de 2013, o que corresponde a uma desaceleração face à subida de 1,1% que a economia tinha registado no terceiro trimestre.

 Esta evolução, diz o INE, “foi determinada pelo contributo menos positivo da procura interna comparativamente com o verificado no trimestre anterior, reflectindo a desaceleração do consumo privado”.

 O INE disse ainda que “a pro-cura externa líquida registou um contributo ligeiramente menos negativo para a variação homóloga do PIB, devido à aceleração das exportações de bens e serviços”.

 

* Portugal colocou 1.250 ME em BT a três  e 11 meses a juros mais baixos

 

 Portugal colocou 1.250 milhões de euros em Bilhetes de Tesouro (BT) a três e 11 meses às taxas de juro de 0,061% e 0,138%, respectivamente, inferiores às registadas nos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

 Segundo a página da Agência de Gestão do Tesouro e da Dívida Pública (IGCP) na Bloomberg, em BT a três meses foram colocados 250 milhões de euros a uma taxa média de 0,061%, abaixo da do anterior leilão comparável, de 0,108%, em Janeiro deste ano.

 A procura foi 4,26 vezes superior ao montante colocado, já que atingiu 1.065 mi-lhões de euros.

 Em BT a 11 meses foram colocados 1.000 milhões de euros a uma taxa de juro média de 0,138%, também inferior à de 0,221% praticada no anterior leilão comparável, mas a 12 meses, em 21 de Janeiro deste ano.

 Em relação à procura de BT a 11 meses, esta cifrou-se em 2.005 milhões de euros, duas vezes superior ao montante colocado.