Dívidas entre governo madeirense e Câmara do Funchal têm de se resolver “sem problemas” – diz Jardim

0
66
Dívidas entre governo madeirense e Câmara do Funchal têm de se resolver “sem problemas” - diz Jardim

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, disse que as dívidas entre o executivo e a Câmara Municipal do Funchal devem ser “resolvidas sem problemas” e de forma faseada.

 Alberto João Jardim respondia assim, na cerimónia de entrega de uma ambulância aos Bombeiros Municipais do Funchal, ao presidente socialista da autarquia funchalense, Paulo Cafôfo, que pediu a resolução da dívida do Governo Regional, no valor de 10 milhões de euros.

 “O encontro de contas que é preciso fazer entre a Câmara Municipal do Funchal e o Governo Regional tem de ser resolvido sem problemas para ambas as partes”, defendeu.

 “Não é para aqui chamada a política, a única política que interessa é o melhor para o povo”, referiu, sugerindo que “deve ser seguido o encontro de contas e, depois, um acordo de pagamentos para não sobrecarregar nenhuma das partes”.

 O presidente do Governo Regional e presidente do PSD/Madeira mostrou-se ainda “surpreendido” com a atual dívida da câmara, no valor de 93 milhões de euros, revelada por Paulo Cafôfo, que nas eleições de setembro passado retirou ao social-democrata Miguel Albuquerque a presidência do município, ao ser eleito pela coligação PS/BE/PND/MPT/PTP/PAN.

 “Fiquei surpreendido com a situação financeira que aqui apresentou, porque ouvia tantas maravilhas à administração anterior [de Miguel Albuquerque, que foi concorrente de Jardim à liderança do partido], vi tanta propaganda à administração anterior que nunca me passou pela cabeça que a câmara estivesse nessa situação”, disse.

 O presidente da Câmara Municipal do Funchal confirmou que a autarquia deve 20 milhões de euros “a empresas do setor público da Região Autónoma da Madeira” e disse estar certo de que se chegará “a bom porto naquilo que são os acertos de contas e das dívidas”.