Dirigente do PSD-M reconhece que Orçamento Regional para 2012 é o mais difícil

0
66
Dirigente do PSD-M reconhece que Orçamento Regional para 2012 é o mais difícil

O deputado e membro da Comissão Política Regional do PSD-M Coito Pita reconheceu que a proposta de Orçamento Regional para 2012 do Governo da Madeira é a “mais difícil para a Região”.

 “É efectivamente o orçamento mais difícil para a Região, não tenho quaisquer dúvidas em reconhecer. Este é o orçamente real”, disse Coito Pita no final da reunião da Comissão Política Regional do PSD-M que debateu o Orçamento e o Plano para 2012, documentos que foram apreciados na Assembleia Legislativa.
 “O Governo Regional teve que negociar com o Governo da República devido às dificuldades que existem nos mercados financeiros, à incapacidade da banca em poder resolver pontualmente dificuldades de financiamento da Região, nós tivémos que nos agarrar a qualquer coisa”, observou.
 O Orçamento e o Plano no valor de 2,2 mil milhões de euros e de 955 milhões de euros, respetivamente, foram sujeitos ao crivo dos deputados no parlamento regional.
 O Orçamento é marcado por medidas de austeridade e sobretudo pelo aumento dos impostos a vigorar a partir de 1 de Abril, devido ao empréstimo de 1.500 milhões de euros do Estado português à Madeira para fazer face ao défice de 6 mil milhões de euros nas contas públicas regionais.
 Coito Pita revelou ainda que a Comissão Política Regional condenou a “hipocrisia” do CDS/PP-M e do PS-M, o primeiro por apoiar, em Lisboa, as medidas de austeridade do Governo da República de co-ligação PSD/CDS-PP para a Madeira, e, na Região, ser contra as mesmas medidas, e o segundo por ter causado problemas ao Centro Internacional de Negócios da Madeira aquando do Governo de José Sócrates mas, agora, ser seu defensor.