Directora-geral do FMI dá Portugal como bom exemplo de união perante a crise

0
116
Directora-geral do FMI dá Portugal como bom exemplo de união perante a crise

Directora-geral do FMI dá Portugal como bom exemplo de união  perante a criseA nova directora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, apresentou Portugal como exemplo a dar à Grécia, de união política perante a crise, na primeira conferência de imprensa depois de entrar em funções.

 A nova directora-geral do FMI anunciou que o conselho de administração da instituição reuniu, para examinar o pagamento de uma nova ‘tranche’ nos pagamentos da ajuda externa à Grécia.
 Dando o exemplo de Portugal e da Irlanda, Lagarde pediu também unidade entre os partidos políticos gregos.
 “Espero que todos os partidos políticos [gregos] se possam justamente inspirar nos exemplos dados pelos partidos políticos em Portugal e na Irlanda. Está a chegar um momento em que as rivalidades políticas devem ser postas de parte no interesse do país”, afirmou.

 A responsável prometeu independência no que toca à questão grega e disse que foi  programada uma reunião do conselho de administração do fundo, para avaliar o pagamento de mais uma ‘tranche’ do empréstimo do FMI a Atenas.
 “Podem contar comigo para que o FMI e as suas decisões permaneçam independentes”, referiu Lagarde, prometendo também fazer do emprego será uma “questão chave” para o FMI.

 “O desemprego está ainda elevado em numerosos locais e, em consequência, há ainda muito a fazer”, referiu.
 A directora-geral do FMI afirmou que quer continuar a desenvolver o trabalho do seu antecessor, Dominique Strauss-Kahn, para que as questões do desemprego ganhem mais peso nos trabalhos do fundo.
 “Não devemos nunca perder de vista aquilo que estamos a fazer (…) [que é] ajudar a res-taurar a estabilidade onde há instabilidade”, acrescentou.