Dezanove mortos e 342 feridos graves em acesso a «Love Parade» em Duisburgo, na Alemanha

0
70
Alemanha

AlemanhaPelo menos 19 pessoas morreram e 342 ficaram feridas devido ao pânico que se gerou ontem entre a multidão que procurava chegar à “Love Parade”, em Duisburgo, de acordo com o último balanço da polícia alemã.

 “É uma das maiores tragédias da nossa cidade”, afirmou um porta-voz da autarquia, Kopatscek, já ao fim da noite, e depois de os socorristas terem conseguido fazer um balanço do que tinha acontecido junto a um túnel que dava acesso àquele que é o maior espetáculo de música «techno» do mundo, que atraiu 1,4 milhões de pessoas.

 De acordo com a polícia, 16 pessoas morreram no local, enquanto que as restantes três acabaram por falecer devido a ferimentos, mas as autoridades não quiseram, para já, avançar com mais pormenores sobre o grau de gravidade dos 342 feridos.
 Durante a noite, quando o número de feridos ascendia a 100, a polícia indicou que 45 estavam em situação muito grave.
 A maioria das vítimas tentou subir pelas barreiras de segurança junto ao túnel, para tentar atalhar caminho para o recinto da “Love Parade” e caiu de uma altura de oito a nove metros.

 O presidente da câmara de Duisburgo, Adolf Sauerland, rejeitou acusações de falha no sistema de segurança.
 O autarca garantiu que “só foi permitido o acesso ao túnel de um número de pessoas que a passagem comportava,  mas  as  péssoas morreram quando tentaram trepar as vedações de segurança e caí-ram de grande altura”.
 Testemunhas oculares disseram a repórteres presentes no local que houve “cenas horrorosas”, com uma multidão concentrada junto ao túnel.
 “As pessoas caíam, mas a polícia enviava cada vez mais gente para o túnel, de um lado e do outro, e quem caía era espezinhado”, disse um dos entrevistados pela televisão pública ARD.

 Os primeiros socorristas a chegar ao local não conse- guiam chegar às vítimas, devido à multidão.
 Em conferência de imprensa, o responsável pela segurança da autarquia local, Wolfgang Rabe, desmentiu os relatos de que terá havido pânico no interior do túnel, que tem duas faixas de rodagem de cada lado e passeios para peões, atribuindo a tragédia ao facto de várias pessoas terem subido as vedações.

 O ministro do Interior da Renânia, Ralf Jaeger, anunciou que a polícia já iniciou as investigações no local, esperando que as causas do incidente estejam esclarecidas nos próximos dias, em linha com o apelo do presidente ale-mão, Christian Wulff, ao completo esclarecimento do ocorrido.
 A chanceler alemã, Angela Merkel, também já expressou, através de um comunicado, a sua profunda consternação pelo ocorrido.

 Mais de 1200 polícias foram enviados para a zona, para tentar controlar a situação, que se tratou do primeiro acidente mortal na história da “Love Parade”, que acontece anualmente desde 1989, depois de os organizadores terem decidido não interromper a “Love Parade”, para evitar que a multidão abandonasse precipitadamente o recinto.