Desfile de moda portuguesa em Joanesburgo

0
78
Desfile de moda portuguesa em Joanesburgo

Desfile de moda portuguesa em Joanesburgo A chegada de cada nova Estação é, sempre, um “happening” de Moda. Na dialética da interpretação da natureza e do espírito dos homens, os criadores buscam, descobrem e reinventam novas formas, texturas e pormenores para “vestirem” as silhuetas.

Por isso cada temporada é uma festa que a Moda celebra “trazendo à rua”, na verdadeira acepção do conceito, um dos mais talentosos e nobres dons do Homem – a criatividade.

  E a festa da Moda passou por aqui. No rigor do Inverno sul-africano, a Primavera/Verão chegou-nos mais cedo num desfile de Ana de Sousa. Associando-se ao «Portugal at Heart», projecto de promoção de Portugal na África do Sul durante o período do Mundial 2010, a Moda Portuguesa «vestiu» assim o seu espírito Universal e desceu à «passerelle» do Venue, em Melrose Arch, na passada quinta feira, 17 Junho. Para homenagear o carácter Universal da Moda, nada melhor que uma sala cheia, plateia feita torre de Babel, onde diferentes nacionalidades marcaram presença e testemunharam o talento da estilista.

  Apresentando um conjunto de propostas, no feminino, que reinventam o estilo urbano, Ana de Sousa aposta na informalidade e na valorização do natural. Acabamentos irregulares, lavagens vegetais, pigmentos e efeitos de manchas são chaves mestras para alguns dos modelos desta colecção. Reinventando a camisa denim, o lenço, o «bustier», os “shorts», as calças “skinny and short”, ou mesmo o macacão fluído, Ana de Sousa cria um “look” moderno e descontraído onde cabem ainda como grandes vedetas as malhas fluídas e brilhantes.
  Mais à frente há lugar para uma interpretação mais sofisticada da Moda. Os vestidos (peças que continuam em voga) desdobram-se em estilos e texturas diversos usando estampados que vão desde os «shadow» aos «deep dye», não esquecendo os «graphite». Exploração sublime das técnicas de «degradée» criando efeitos «tie dye». Imperam os tecidos versáteis, reinam os brilhos e os efeitos molhados conseguidos através de resinas e ceras. Em versão curta ou comprida, os vestidos reafirmam-se como «coqueluches» da temporada.

  Destaque para a paleta de cores da colecção que se re-vela a vermelho, rosa morango, verde lima, dourado, violeta rosado, amarelo luminoso passando ainda pelos azuis intensos e cinzas claros.
  Sobre o desfile, há ainda a acrescentar o profissionalismo do grupo de manequins que soube «interpretar» exemplarmente o conceito moda de Ana de Sousa. Neste capítulo, uma palavra especial de apreço para uma manequim especial – Vanessa Carreira, ex-Miss África do Sul, luso descendente, que desde o primeiro minuto abraçou o projecto «Portugal at Heart» e nele tem participado com uma actividade notável.

  Clara Silva é também um nome que importa registar. Proprietária das lojas Ana de Sousa na África do Sul, também ela aderiu ao “Portugal at Heart” com entusiasmo e a ela se deve a excelente organização do desfile a que tivémos o privilégio de assistir.
  A última salva de palmas, à semelhança do que acontece nos desfiles de Moda, vai para a estilista Ana de Sousa. Sedeada em Portugal, com 60 lojas espalhadas pelo mundo, Ana de Sousa deslocou-se propositadamente a Joanesburgo para este evento. E trouxe na bagagem a brisa do mar; o brilho do Tejo que percorre o país; a portugalidade dos que ousam além fronteiras e vencem. (Quiçá também uma homenagem à comunidade portuguesa que nestas terras vingou e de quem o Portugal distante só pode sentir grande orgulho!)

  Nesta noite de Moda, o longe ficou mais perto, Portugal ali mesmo à nossa beira falou mais alto e fez «Portugal at Heart» bater mais forte ao compasso da linguagem da criatividade e do empreendedorismo.

   Bravo ! Bravo ! Bravo !

Susana Zarco