Defensiva do Sporting insegura estraga festa de apresentação com Valência

0
173
Defensiva do Sporting insegura estraga festa de apresentação com Valência

Defensiva do Sporting insegura estraga festa de apresentação com ValênciaO Sporting perdeu  com o Valência (3-0) no jogo de apresentação em que a defesa leonina comprometeu e estragou a festa no Estádio José Alvalade, em Lisboa, repleto de adeptos e expectativas para a nova época futebolística.

 

 A equipa de Domingos Paciência, com os reforços Onyewu, Rinaudo, Schaars e Rubio titulares, terminou o primeiro tempo com um coro de assobios e com a defesa a revelar uma permeabilidade desesperante e muitas hesitações, na estreia de Domingos Paciência em Alvalade como técnico dos “leões”.
 Estavam jogados apenas 3 minutos quando Hernandez rematou ao poste, sem que Daniel Carriço e Onyewu se apressassem a reduzir espaço e tempo ao espanhol, em posição frontal.

 A intranquilidade na defesa voltou a acentuar-se dois minutos depois, com o primeiro golo do encontro, com apenas Ricardo Costa no onze inicial (os compatriotas Miguel e Cristiano foram suplentes).
 Na sequência de um lançamento lateral, Daniel Carriço não consegue o desvio de cabeça perfeito e a bola sobra para a pequena área, onde aparece Bernat a antecipar-se a João Pereira e a Rui Patrício, que, sem se entenderem, acabam por chocarem um com o outro.
 O Sporting, que não conseguia estender-se no terreno e concedia demasiados espaços no meio campo, empertigou-se e, aos 11, deu o primeiro sinal, com Hélder Postiga a obrigar Diego Alves a defesa apertada.

 A equipa leonina subiu mais no terreno e Rubio conseguiu entrar na área aos 14, contornou Diego Alves e endossou a bola ao poste esquerdo da baliza do Valência.
 Rápido nas transições, o Valência ampliou para 2-0, aos 31, novamente após um lan-çamento de bola lateral para Soldado. Onyewu não conseguiu acompanhá-lo e o espanhol fez o golo à saída de Rui Patrício.
 As iniciativas do Sporting esbarravam no equilíbrio defensivo do Valência, em contraste com o sector recuado dos sportinguistas, que voltou a comprometer aos 42.

 Hernandez foi à linha de fundo cruzar e Piatti, sem qualquer marcação, surgiu para empurrar a bola para a baliza e elevar para 3-0.
 As alterações realizadas por Domingos Paciência no se-gundo tempo não alteraram muito o jogo da equipa do Sporting.
 Os anfitriões, com outro acerto defensivo, tiveram mais bola e o Valência, com o internacional português Miguel em campo, recuou mais, mas, ainda assim, aos 53, quase elevava para 4-0 através do português Ricardo Costa, que surgiu em posição que suscitou dúvidas.
 Mais desenvolto, o Sporting tentou criar desequilíbrios e teve alguns ensejos, mas sem fazer perigar a baliza de Diego Alves, enquanto o Valência quase fez o 4-0, aos 90, não fosse Polga a anular uma jogada rápida.

 O Sporting acabou o encontro instalado no meio campo contrário e à procura de um golo que salvasse uma festa que teve centenas de adeptos a abandonarem o estádio a 10 minutos do apito final e alguns assobios.