Daniel Cardoso do Kaiser Chiefs fala em evento do YAPS na sede do Mercantile Bank em Sandton

0
119
Daniel Cardoso do Kaiser Chiefs fala em evento do YAPS na sede do Mercantile Bank em Sandton

Teve lugar na quinta-feira 6 de Agosto de 2015, pelas 19h, na sede do banco Mercantile em Sandton, na 142 West Street, um evento organizado pelo YAPS (Young Adult Portuguese Society), no qual o actual jogador do Kaiser Chiefs, Daniel Cardoso, falou numa pequena sessão de perguntas e respostas. Foi um serão de convívio entre vários jovens luso-sul-africanos, com o objectivo de “unir a juventude portuguesa e levar a cabo uma sessão de networking”, segundo afirmou Rui Magalhães.

 Anabela Diogo, responsável pelo departamento de contas de Clientes do banco, em representação da instituição, deu as boas-vindas a todos ao dizer “ boa noite a todos e sejam muito bem-vindos à sede do Mercantile Bank. Para aqueles que ainda não sabem bem o que é o Mercantile Bank, somos um banco inspirado por empresários e o nosso mercado é dar toda a assistência e apoio em termos bancários aos empresários, muitos deles Portugueses e Luso-Sul-Africanos.”

 Em seguida, passou a palavra a Cláudia Moreira, presidente do YAPS, que também deu as boas-vindas a todos. Em inglês, para que todos sem excepção a pudessem compreender, afirmou que “é fantástico podermos estar aqui na sede do Mercantile. É como estarmos com e entre as nossas raízes. Tentamos organizar eventos, para juntarmos e mantermos unida a Comunidade Lusa na África do Sul, particularmente a ju-ventude, que é onde nos concentramos. Angariamos dinheiro, para ajudar em causas solidárias e tentamos ajudar no seio da nossa Comunidade. Queremos continuar a crescer e a ter muitos sucessos, por isso agradeço-vos a todos por estarem aqui esta noite. Divirtam-se e aproveitem”, rematou Cláudia Moreira.

 Rui Magalhães, também membro do YAPS, apresentou Daniel Cardoso e colocou-lhe algumas questões postas pelos presentes, que foram previamente escritas. Questões de o porquê de ter escolhido o futebol como desporto? Ao que Cardoso respondeu que foi “porque gostei e sempre segui o futebol de perto.” Respondeu à questão se era bom noutros desportos, ao afirmar que sim, sempre foi um “atleta completo, sempre gostei de desporto, seja ele qual for”.

 A questões como o que é que o motiva e como treina, Car-doso afirmou que é a sua fa-mília e aquela que há-de

constituir um dia. Tem o objectivo de cuidar dela e assegurar o seu futuro, ao entrar no ramo do pai, na imobiliária.

 Questionado se surgir a oportunidade, qual será o clube de eleição para jogar na Europa, o central do Kaiser Chiefs, não hesitou em responder “qualquer clube, porque jogar àquele nível, é um privilégio.” Foi-lhe também colocada a questão de quem o seu ídolo. Cardoso respondeu que quando era pequeno, era David Beckham que o inspirava e que actualmente é Cristiano Ronaldo.

 Perante aquilo que faz um bom futebolista, o jogador de futebol assegurou que é a versatilidade, dando como exemplo o seu caso ao começar como avançado e hoje joga como central/extremo.

 O Século de Joanesburgo colocou algumas questões ao futebolista luso-sul-africano, que obteve a sua primeira internacionalização pela África do Sul recentemente. À questão do maior flagelo do futebol nacional, o Bafana-Bafana Cardoso afirmou que é sem dúvida a finalização, com os melhores marcadores europeus a conquistarem 60 e muitos golos por época e os melhores locais, com médias inferiores a 20 golos por época.

 Apelado a uma mensagem para os jovens lusos que acalentam o sonho de jogar profissionalmente neste país, Cardoso disse que “é a força de vontade que faz tudo! Aqui, na Europa, na Ásia, onde quer que seja…nenhum lugar está assegurado. Penso também que não tem a ver com raça ou credo ou o que seja…quem é bom, joga, quem não é não é seleccionado, simples”, atestou o jogador.

 Foi-lhe feito um elogio pelo Dr. Rhoodie Garrana, que o congratulou por ter conseguido alcançar sucesso na África do Sul e “não ter fugido nem desistido como tantos outros”.

O Século falou com Anabela Diogo, após a sessão, ao que a “Account Executive” nos assegurou que “o Mercantile é um banco detido na sua maioria pela Caixa-Geral de Depósitos de Portugal. Por isso, na nossa génese e essência somos um banco Português e por isso nós queremos apoiar a Comunidade Portuguesa na África do Sul, dentro das possibilidades do banco, é claro.”

 Quanto a esta pareceria com o YAPS e a outras, afirmou-nos que é uma que se irá manter e que “a iniciativa desta noite será a primeira iniciativa de muitas mais.” Claudia Moreira, também prestou declarações ao nosso semanário, ao afirmar que “de longe a maior audiência que tivémos até agora e adesão aos nossos eventos. Foi fantástico o facto do Mercantile nos ceder as suas instalações, ainda por cima, aqui na sede!  Reforçará os nossos laços e com toda a certeza, abrirá portas!” “Para breve estão previstos mais eventos, mas hoje foi muito bom e adorei tudo”, rematou a presidente do YAPS.

 Após a sessão de perguntas e respostas, algumas pessoas inscreveram-se no YAPS e permaneceram na sala “Cape Town” do quinto andar da sede do banco, em convívio.