Cristiano Ronaldo fecha 2013 com recorde pessoal de 69 golo

0
102
Cristiano Ronaldo fecha 2013 com recorde pessoal de 69 golo

O futebolista internacional português Cristiano Ronaldo terminou 2013 com um novo recorde pessoal de golos num ano civil, ao apontar o 69.º tento em Valência, no triunfo por 3-2 do Real Madrid, para a Liga espanhola.

  Em 2013, Ronaldo apontou 59 tentos ao serviço dos “merengues” em 50 jogos, e 10 pela selecção portuguesa, em nove, para um total de 69, mais seis do que os conseguidos em 2012, isto apesar de ter disputado menos 11 jogos (59 contra 70).

  Os muitos golos – que não lhe permitem, ainda assim, entrar no “top 3” da história, em que figuram Lionel Messi (91, em 2012), Gerd Müller (85, em 1972) e Pelé (75, em 1958)  contrastam com o “zero” em termos de títulos colectivos.

  Em relação ao ano passado, Cristiano Ronaldo melhorou, sobretudo, a sua produção ao serviço da formação das quinas, pois conseguiu o dobro dos golos (10 contra cinco) e fê-lo em menos internacionalizações AA (nove contra 13).

  Destaque para os dois primeiros hat-tricks pela selecção, em mais de 100 jogos, o primeiro na Irlanda do Norte (4-2) e o segundo no play-off com a Suécia, em solo nórdico, num triunfo por 3-2 que colocou Portugal na fase final do Mundial de 2014.

  Quanto aos golos pelo Real Madrid, o internacional luso apontou apenas mais um do que em 2012 (59 contra 58), mas em menos sete encontros (50 contra 57).

  No que respeita ao coletivo, Cristiano Ronaldo não conseguiu, no entanto, levar ao Real Madrid a qualquer título, pois os merengues foram segundos no campeonato, perderam, em casa, a final da Taça para o Atlético de Madrid e caíram nas meias-finais da Liga dos Campeões, face ao Borussia Dortmund.

  O português será, porém, o menos culpado, já que, em 2012/2013, apontou 34 golos na Liga Espanhola (segundo melhor marcador), 12 na Liga dos Campeões (melhor) e sete na Taça do Rei, em todas as provas à média de um tento por jogo.

  Em exclusivo em 2013 (segunda metade da época 2012/2013 e primeira de 2013/2014), os números do “capitão” da formação das quinas são ainda melhores, nomeadamente no campeonato, com 38 golos em 33 jogos, e na “Champions”, com 15 em 11.

  No que respeita à Liga espanhola, Ronaldo é o segundo melhor marcador da presente edição, com menos um tento (18 contra 19) do que a Diego Costa (Atlético de Madrid), mas o título está, uma vez mais, longe, já que os “blancos” são apenas terceiros, a cinco pontos dos “colchoneros” e do campeão FC Barcelo-na.

  Com o tento de domingo ao Valência, em fora de jogo, o jogador luso igualou mesmo o ¿mítico¿ Hugo Sanchez no quarto lugar dos marcadores do Real Madrid na prova, com 164 golos. Conseguiu-o em 151 jogos, enquanto o mexicano precisou de 207.

  Pela frente, Cristiano Ronaldo já só tem Santillana (186), Di Stefano (216) e Raul (228), trio que está “condenado” a ultrapassar, à média atual, no início da época 2015/2016 ou mesmo no final da próxima.