Crédito malparado das famílias portuguesas aumenta 30 milhões em Maio

0
58
Crédito malparado

Crédito malparadoO crédito malparado nos empréstimos às famílias aumentou 30 milhões de euros em maio face a Abril, para os 3.985 milhões de euros, devido essencialmente a um aumento do crédito considerado de cobrança duvidosa nos empréstimos para consumo.

 De acordo com os números divulgados pelo Banco de Portugal, o malparado no crédito concedido às famílias em maio representava 2,84 por cento do total do crédito concedido, registado em maio.
 O malparado nos empréstimos ao consumo foi o que mais subiu – 21 milhões de euros em maio face a Abril – situando-se nos 1.150 milhões de euros. O crédito considerado de cobrança duvidosa para esta finalidade representa 28,8 por cento do total do malparado.

 O valor emprestado para consumo aumentou pouco mais que o malparado, 22 milhões de euros de abril para maio, situando-se nos 15.822 milhões de euros.
 No crédito para “outros fins”, o malparado aumentou 13 milhões de euros, para os 909 milhões, menos que o aumento verificado no valor concedido, de 12 milhões de euros.

 No crédito a habitação, a tendência do malparado inverteu-se, reduzindo-se em quatro milhões de euros de abril para Maio, para os 1.926 milhões.
 O valor emprestado às famílias para comprar casa aumentou por sua vez 448 milhões de euros, situando-se nos 139.882 milhões de euros.
O malparado na habitação continua a representar a maior fatia do crédito considerado de cobrança duvidosa (48,3 por cento), seguido do consumo (28,8 por cento). O malparado das famílias nos créditos concedidos para
“outros fins” representa 22,8 por cento do total.