Covid-19: Número de mortos em África sobe para 3.790 em mais de 129 mil casos

0
105

O continente africano ultrapassou nas últimas horas a barreira dos 4.000 mortos devido à covid-19, contabilizando 4.069 óbitos, num total de 141.535 infetados, segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

  Os mesmos dados referem que nos 54 países analisados foi registada a recuperação de 59.212 doentes, mais 2.796 que no dia anterior.

  A região do continente mais afectada pelo novo coronavírus continua a ser norte de África: 1.846 mortes em 42.125 casos, com 17.664 recuperados.

  A África Ocidental regista 701 mortos em 34.213 infecções, com 13.972 recuperados, enquanto a África Austral contabiliza 33.148 casos, dos quais 667 mortais, e 17.277 recuperados.

  A África Oriental regista 478 mortos e 16.385 casos registados, com 4.626 recuperados, e na África Central há 387 vítimas mortais em 15.664 casos, dos quais 5.673 recuperados.

  O Egipto é o país com mais mortos (913) e 23.449 infecções, seguindo-se a Argélia, com 646 vítimas mortais e 9.267 infectados.

  A África do Sul é o terceiro com mais mortos (643), continuando a ser o país do continente a registar mais casos de covid-19 (30.967).

  Marrocos totaliza 204 vítimas mortais e 7.780 casos, a Nigéria regista 273 mortos e 9.855 casos, enquanto o Gana tem 35 mortos e 7.768 casos.

  Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infecções, com 1.256 casos, registando oito mortos.

  São Tomé e Príncipe contabiliza 479 casos e 12 mortos e Cabo Verde tem 421 infeções e quatro mortos.

  A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), tem 1.306 casos e 12 mortos, segundo o África CDC.

  O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egipto em 14 de Fevereiro e a Nigéria foi o primeiro da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de Fevereiro.

  A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 366 mil mortos e infetou mais de 6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

  Mais de 2,4 milhões de doentes foram considerados curados.

 

* Moçambique registou segundo óbito

  Moçambique registou, o segundo óbito devido à covid-19, além de seis novos casos de infecção pelo novo coronavírus, elevando o total de 227 para 233, anunciaram as autoridades.

  A vítima, com idade entre 45 e 50 anos, estava internada numa unidade hospitalar, na província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, disse a directora de Saúde Pública, Rosa Marlene, falando durante a actualização de dados sobre a pandemia no país.

  “Trata-se de uma cidadã de nacionalidade mo-çambicana, cujo caso foi anunciado na quarta-feira”, declarou Rosa Marlene.

  Segundo o director adjunto do Instituto Nacional de Saúde, Eduardo Samo Gudo, a vítima apresentava “patologias subjacentes”, acrescentando que decorrem trabalhos para a localização de possíveis contactos.

  “Nós sabemos que a mortalidade é maior nos indivíduos idosos e nos que têm uma comorbilidade. O [novo] coronavírus pode precipitar o progresso de doenças e resultar, infelizmente, em óbito”, declarou Eduardo Samo Gudo.

  No dia em que o país registou o segundo óbito, Rosa Marlene anunciou mais seis novos casos, que foram registados em Cabo Delgado (3), Nampula (1), Maputo (1) e Niassa (1), sendo que nesta última província trata-se do primeiro caso registado pelas autoridades.