Cooperação marcou visita do Fórum Macau a Moçambique, Angola, Portugal e São Tomé

0
90

 O reforço da cooperação entre a China e os países lusófonos marcou a visita de uma delegação do Fórum Macau a Moçambique, Angola, Portugal e São Tomé e Príncipe.

 A participação de Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, marcou o encontro entre a delegação chefiada pelo secretário-geral adjunto do Fórum Macau, Ding Tian e a directora-geral das Actividades Económicas do Ministério da Economia, Fernanda Dias, de acordo com o comunicado daquele organismo.

 Em cima da mesa tem estado há varios meses a possibilidade de Portugal aderir à iniciativa chinesa “Uma Faixa, Uma Rota”, e de Pequim concretizar investimento no Porto de Sines, no âmbito desta iniciativa.

 Durante a visita a Macau, no dia 20 de Outubro, o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva não adiantou se este memorando pode vir a ser assinado durante a visita oficial do Presidente chinês Xi Jin-ping a Portugal, anunciada para 4 e 5 de Dezembro, sendo que mais de três dezenas de Estados já assinaram acordos de cooperação relevantes com a China no quadro deste projecto.

 Proposta em 2013 pelo Presidente chinês e que tem como objectivo reforçar as ligações e dinamizar o comércio entre várias economias da Ásia, do Médio Oriente, da Europa e de África, através do investimento em infraestruturas.

 Em Angola, Moçambique e São Tomé, a tónica das reuniões foi o reforço da cooperação entre a China e os paí-ses lusófonos e o papel de Macau como plataforma.

 O Fórum Macau, criado em 2003 pelo Governo chinês, é um mecanismo multilateral de cooperação intergovernamental onde participam Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, Timor-Leste e São Tomé e Príncipe, tem como objectivo a consolidação do intercâmbio económico e comercial entre a China e os países de língua portuguesa, utilizando Macau como plataforma de ligação entre estes países.