Convívio anual do Grupo da Moeda de Rustenburg com disputa da final e entrega de troféus aos melhores de 2018

0
135

Com assinalado entusiasmo, decorreu na tarde do passado domingo, 16 de Dezembro, na “Farm Tweerivier”, da família Pedro de Freitas, em Moedwil, proximidades de Rustenburg, o convívio anual do Grupo da Moeda de Rustenburg, para disputa da final entre os apurados para última jornada em 2018, Rui de Freitas e Celestino de Gouveia, de que saiu vencedor o primeiro por (3-2), aos quais, a juntar a José Coutinho, terceiro classificado no torneio, foram entregues os troféus correspondentes a essas posições, isto após o concorrido almoço, confeccionado e servido nessas amplas e modernas instalações, na verdade além de amplo salão, dotadas nos diversos sectores de boas condições, com capacidade para este e outros diferentes eventos, só sendo pena os poucos quilómetros de acesso ao local não estejam de acordo com o maravilhoso conjunto de instalações construídas nessa propriedade.

 Recorda-se que por não estarem em actividade em Rustenburg, instalações lusas como a Associação Portuguesa e a Academia do Bacalhau, segundo ali soubemos por não haver quem as queira dirigir, o que não deixa de se lamentar, olhando à ainda significativa comunidade lusa que ainda ali reside, e assim se vê privada de nelas conviver e promover as suas actividades, daí a razão de ter de recorrer a compatriotas com instalações, pelo menos com condições para albergar significativo número de presenças, como neste caso a disputa das jornadas mensais deste grupo da moeda, para além desta dita “farm” da família Freitas, o Butchery Matador citadino, de Manuel Lombada.

 Nós que recordamos o entusiasmo com que em tempos, pela gente de Rustenburg foram inauguradas nesta localidade, a Associação da Comunidade Portuguesa e a Academia do Bacalhau, não deixam de lamentar o desinteresse em as manter em actividade, para mais cientes de haver competentes compatriotas para as dirigir, se bem que por outro lado reconhecermos os tempos não estarem famosos como no passado, mas mesmo assim o mínimo de condições para as poder manter, daí se pedindo a quem porventura tenha vontade e com a ajuda de outras pessoas válidas para os poder acompanhar, para que façam o esforço de as reactivar, nem que para isso tenham de recorrer à ajuda das autoridades competentes, incluindo as portuguesas, para possíveis apoios, atendendo a que se trata de benefício a favor da nossa comunidade.

 Ao que ali soubemos e em relação a este grupo da moeda, iniciado em Rustenburg ao que nos foi dito, no ano de 1988 no Protea Market, de Francisco Quinta, foram segundo gravação no troféu rotativo, vencedores até ao presente, os seguintes membros:

 Em 1998 João Gouveia; 1999 José Pereira; 2000 Rui de Freitas; 2001 Emanuel Vasconcelos; 2002 o apenas registado por Martins; 2003 António Pereira; 2004 Pedro de Freitas; 2005 E.G. Telo; 2006 J. M. Gonçalves; 2007 F. A. Quinta; 2008 F.A. Quinta; 2009 Emanuel Vasconcelos; 2010 José Pereira; 2011 E.G. Telo; 2012 Franco Pedro; 2013 José Pereira; 2014 J. A. Coutinho; 2015 Armando Abreu; 2016 John Leal; e 2017 J. M. Gonçalves.

 Digno de registo ainda na disputa desta final e respectiva entrega de troféus, por aqui se vendo o entusiasmo com que esta única actividade é vivida por esta comunidade de Rustenburg, o enorme painel colocado em lugar de destaque no salão onde se conviveu, contendo a foto dos dois finalistas, Rui de Freitas e Celestino de Gouveia, pela sua dimensão a destacar o valor dado ao evento, coisa que até hoje do género ainda não vimos em qualquer outro lugar.