Confiança do sector privado em alta na África do Sul

0
62

O índice de confiança das empresas sul-africanas na economia nacional registou uma melhoria em Dezembro, com o aumento das importações e a aprovação de mais projectos de construção, mas os cortes de energia impostos pela Eskom mantêm o ‘sentimento fraco’.

O índice mensal de confiança comercial (BCI) da Câmara de Comércio e Indústria da África do Sul (SACCI) subiu para 93,1 em Dezembro, ante 92,7 em Novembro.
A SACCI disse que quatro dos 13 subíndices melhoraram, três enfraqueceram e seis permaneceram praticamente inalterados.

“O potencial da economia está vacilando e requer medidas correctivas positivas”, afirmou em um relatório que acompanha a sondagem da SACCI.

A agência financeira Reuters escreve que os baixos níveis de confiança nos negócios na África do Sul têm sido um grande obstáculo ao investimento na economia mais industrializada de África, o que complica os esforços do presidente Cyril Ramaphosa em reactivar o crescimento económico do país.
Ramaphosa prometeu reformas abrangentes quando assumiu o cargo em Fevereiro de 2018. Mas ele achou difícil avançar com sua agenda devido a severas restrições fiscais, cortes de energia e oposição arraigada, prejudicando o sentimento dos investidores.

A estatal de energia eléctrica Eskom tem-se mostrado incapaz de atender à demanda de electricidade devido a avarias constantes na suas centrais a carvão.

Os cortes no fornecimento de energia eléctrica impediram o crescimento económico do país, que depende cerca de 90% da Eskom, tendo os cortes mais severos ocorrido em Dezembro do ano passado.
A SACCI disse que o BCI caiu de uma média de 95.5 em 2018 para 92.6 pontos em 2019.