Comerciante português assassinado no seu armazém de sucata em Benoni

0
64
Comerciante português assassinado no seu armazém de sucata em Benoni

Manuel Batista Gomes, mais conhecido na comunidade portuguesa como Manny Gomes da Casa dos Poveiros, foi assassinado na passada quarta-feira, dia 26 de Abril, no seu armazém de sucata, na Pretoria Street, em Benoni, entre as 15.30 e as 16.10 horas, pouco antes do fecho do negócio. Com ele, foi também morto o seu empregado, de nacionalidade malaviana, que trabalhava na empresa desde que Manny tinha iniciado o seu negócio, há mais de 20 anos.

 O comerciante português tinha 73 anos de idade e era natural de Vila Boa, Mirandela, em Trás-os-Montes.

 No fatídico dia, a sua mulher Maria Julia Gonçalves Gomes, quando já eram 19h30, estranhando a ausência do marido, o que não era habitual por aquela hora, telefonou muito preocupada ao seu filho João.

 João Gomes resolveu ir ao estabelecimento do pai, onde  encontrou tudo aberto e deparou com a triste realidade – o seu pai e o empregado estavam no chão, já sem vida.

  A nossa reportagem falou com seu filho José Manuel que, vísivelmente traumatizado com a trágica ocorrência,  não quis adiantar muito.

 A Polícia de Benoni tomou conta da ocorrência e a nossa reportagem teve conhecimento de que existem já várias pistas concretas do acontecimento, nomeadamente as imagens captadas pelas câmaras de videovigilância, mas que não podem ser divulgadas para não prejudicar a investigação.

 Manny Gomes emigrou para a África do Sul em 1974, vindo de Moçambique, tendo-se radicado na cidade de Benoni com a sua família. Tem três filhos, São, João e José Manuel.