Comendador Mário Ferreira sucede a Tony Oliveira na presidência da Academia do Bacalhau de Pretória

0
68
Comendador Mário Ferreira sucede a Tony Oliveira na presidência da Academia do Bacalhau de Pretória

No decorrer do convívio mensal da penúltima quinta-feira, 2 de Fevereiro, novamente no restaurante da ACPP, onde marcaram presença cerca de quarenta pessoas, entre as quais o novo conselheiro da nossa embaixada, Eduardo Rafael, que se fez acompanhar de seus pais, os comendadores Estêvão Rosa, Mário Ferreira e Ivo de Sousa, o presidente da Casa do Benfica, Lino Faria, o pastor Luís Dominguez e sua esposa, foi o comendador Mário Ferreira eleito novo presidente da Academia do Bacalhau de Pretória, sucedendo no cargo a Tony Oliveira, que ali vinha exercendo essas funções desde 29 de Janeiro de 2015, data em que no cargo substituiu João Serradinho.

 Na confraternização usou em primeiro lugar da palavra o presidente da tertúlia em exercício, para as boas-vindas e agradecimentos às presenças ali naquela tarde, de modo especial ao patrocinador do almoço, Carlos Calado, assim como a João Serradinho na oferta do vinho para a refeição, a Albertino de Abreu o whisky, e à Casa do Benfica o licor simbolizando a conquista do trio campeonato em futebol pelo SLB, para o leilão ali efectuado por João Serradinho; à ACPP a cedência das instalações para o convívio, após o que Tony Oliveira passou a dar um resumo do que foram os seus dois anos à frente desta Academia, destacando no decorrer do percurso, a ajuda que tivera dos seus colegas de Direcção, compadres e amigos da tertúlia que sempre o apoiaram no desempenho da missão, daí e graças a toda essa colaboração, ser possível ajudar algumas vezes com donativos, organizações consideradas de solidariedade social, como naquela tarde era o caso, com a oferta de cinquenta mil randes às Associação de Bem-Fazer “Os Lusíadas”.

 Informando que depois de todas essas ofertas ao longo do seu mandato, ainda terem saldo positivo em conta bancária para poderem socorrer qualquer emergência, Tony Oliveira elogiando as pessoas de bom coração, sempre dispostas a ajudar, e graças a elas foi possível nos almoços mensais, ir conseguindo os fundos, tanto para as despesas habituais, como para os donativos a instituições consideradas de beneficência, pois foi com esse objectivo que foram criadas as Academias do Bacalhau, aproveitando para nesse último dia à frente desta Academia da capital, desejar a todos os presentes e suas famílias, um próspero ano de 2017, com muitos sucessos nos vários âmbitos.

 Mostrando-se radiante pelo número de presenças, atmosfera que ali reinava e colaboração dos compadres nos convívios promovidos por esta Academia ao longo do seu reinado, exortando-os a continuar a cooperar da mesma maneira, com quem o viesse a substituir no cargo, após o que deu a palavra ao nomeado “carrasco” Mário Ferreira para aplicação de muitas da praxe nestes convívios, onde foram entregues certificados aos novos compadres desta Academia, Luís Marques, Idalina Henriques, Michael Gonçalves e T.T. de Abreu.

 Nesta tarde ainda se dirigiu ali aos presentes o pastor Luís Dominguez, da Remar África do Sul, para na sua intervenção agradecer a honra e o privilégio de convidado pelo comendador Ivo de Sousa, ali poder conviver nessa tarde com a comunidade, e sobre a sua actividade referir precisar da cooperação de todos para assim poderem ser ajudados homens, mulheres e crianças de escola, que a passar por grandes dificuldades precisam de ser apoiadas, daí pedir a todos para não deitarem fora artigos usados, como roupas, móveis, utensílios, electrodomésticos e outros variados artigos que não lhe façam falta, prometendo iri recolher a casa de quem para o efeito telefonicamente o vies-se a contactar, desde já agradecendo toda e qualquer cooperação nesse sentido.

 Ao anunciar como sua última actividade à frente desta Academia do Bacalhau de Pretória, a eleição de novo presidente para o substituir no cargo, pelo que só iria recorrer ao voto secreto, caso não houvesse ninguém que voluntariamente viesse a assumir essas funções, o que viria a acontecer depois de alguns pedidos nesse sentido a Mário Ferreira, lá acabou por aceitar, procedendo-se em acto contínuo à troca de “badalo” tido como símbolo das Academias, esperando ao aceitar o cargo, como referiu com paixão, a colaboração de todos e prometer em conví-vios ir a todo o lado, de maneira a que tudo venha a decorrer da melhor maneira e a contento de todos, pois só em conjugação de esforços será possível conseguir o que de melhor se pretende para a instituição.