Com golos de Maicon e Jackson FC Porto derrota Estoril Praia mas a poupar-se para Málaga

0
90
Com golos de Maicon e Jackson FC Porto derrota Estoril Praia mas a poupar-se para Málaga

Um quarto de hora "a sério", durante o qual Maicon e Jackson Martinez marcaram dois golos, foi suficiente para que o FC Porto vencesse o Estoril, no arranque da 22.ª jornada da I Liga de futebol.

 Porém, os "dragões", voltaram a actuar em baixa rotação, o que valeu algumas assobiadelas dos adeptos em períodos do jogo, no qual a ausência de João Moutinho voltou a fazer-se sentir.

 Com uma margem confortável desde cedo, o FC Porto pausou demasiado o seu jo-go, ao contrário da equipa da Linha, que revelou ousadia e coragem no Estádio do Dragão, pelo menos na primeira parte, frente aos bicampeões nacionais.

 Vítor Pereira entregou a titularidade a James Rodriguez e a Christian Atsu, o que relegou para o banco Izmailov e Varela, enquanto Marco Silva preteriu um avançado (Luís Leal) para apostar no reforço do meio-campo (Diego Amado), por comparação com a vitória estorilista em Vila do Conde (0-2).

 Mas as cautelas estratégicas dos visitantes caíram por terra logo nos primeiros momentos do jogo, quando Maicon (quatro minutos) cabeceou com sucesso, após canto marcado por James Rodriguez.

 Os "dragões" mantiveram a mesma pressão ofensiva e, aos 14 minutos, após um corte de Mano, com o braço, dentro da área – lance muito contestado pelos estorilistas, Jackson Martinez elevou a contagem para 2-0.

 Por relaxamento da equipa “azul e branca”, ou por competência e ousadia do Estoril, a verdade é que, até ao intervalo, mais nenhuma vez os "dragões" incomodaram o guardião Vagner.

 Ao contrário, Helton foi obrigado a aplicar-se algumas vezes e até viu passar a centímetros do golo uma bola pontapeada por Jefferson, de livre directo.

 O brasileiro, apesar de ter começado como defesa esquerdo, assumiu, com Carlos Eduardo, as "despesas" do jogo e ambos ajudaram o conjunto de Marco Silva a fazer 20 minutos como ainda nenhuma equipa – mesmo as estrangeiras – havia feito esta temporada no Dragão, tirando a iniciativa à equipa da casa e trocando a bola no seu meio terreno.

 No reatamento, apesar da pouca aceleração, os portistas voltaram a assumir o controlo do jogo, tendo criado perigo com uma iniciativa individual de Danilo (50) e um remate de Defour (52).

 Talvez já a pensar no confronto com o Málaga, quarta-feira, Vítor Pereira trocou, aos 56 minutos, Lucho González por Castro e James Rodriguez por Varela, e Defour por Izmailov, aos 72.

Já sem o mesmo fulgor do primeiro tempo, o Estoril – que até colocou Luís Leal na frente do ataque (saiu Diogo Amado, aos 56) – teve alguma dificuldade em voltar a impor-se, apesar da ausência de velocidade e esclarecimento dos portistas, que assim mantiveram a toada da partida até final, conforme foi dito a pensar na partida de Málaga, de quarta- feira.