Colecção Berardo foi um sucesso em Miami

0
50
Colecção Berardo foi um sucesso em Miami

O colecionador de arte Joe Berardo disse que a exposição, com uma centena de obras da sua colecção, que esteve patente em Miami, nos Estados Unidos, "foi um sucesso", somando milhares de visitantes.

 Intitulada “Master Pieces from the Berardo Collection”, a exposição esteve patente entre 4 de dezembro de 2012 e dia 30 de Março, na galeria Gary Nader Fine Art, tendo sido inaugurada no decurso da Art Basel Miami Beach, um evento de arte contemporânea que atrai coleccionadores de todo o mundo.

 "A exposição teve um sucesso ainda maior do que eu pensei. Foi semelhante quando fiz a exposição em Paris, porque, na altura, também superou as minhas expectativas", disse o coleccionador.

A mostra realizada no final de 2008, no Musée du Luxembourg, intitulada "De Miró à Warhol – La Collection Berardo à Paris", foi visitada por 250 mil pessoas em cerca de quatro meses.

 Em Miami, a exposição percorria quase um século da História da Arte e apresentava obras de artistas como Picasso, Francis Bacon, Maria Helena Vieira da Silva, Balthus, Marcel Duchamp, Jeff Koons, Andy Warhol, Max Ernst, René Magritte, Joan Miró, Sal-vador Dali e Piet Mondrian, entre outros.

"Ainda não tenho o balanço final, mas sei que foi visitada por milhares de pessoas e houve uma proposta de manter a exposição aberta mais tempo, mas não foi possível, porque temos outros compromissos", disse o empresário madeirense.

 Joe Berardo acrescentou que, durante a exposição, surgiram vários convites para regressar a Miami para mostrar a sua colecção de Arte Deco, uma proposta que vai ser avaliada para outra altura.

 Adiantou que também recebeu convites para mostrar a colecção no Rio de Janeiro, no Brasil.

 Sobre a polémica surgida em Dezembro, quando a colecção estava para sair de Portugal para participar na exposição, Joe Berardo comentou que o transporte das obras para o estrangeiro "tem sempre de ser autorizado pelo Estado português".

 Considerou "normal" o atraso da resolução da situação, devido à mudança da tutela da cultura, cujo cargo foi deixado por Francisco José Viegas, em Outubro de 2012, para dar entrada a Jorge Barreto Xavier, actual secretário de Estado.