Ciclismo: Volta a Portugal arranca na quarta-feira em Lisboa e termina dia 18 em Viseu

0
107
Ciclismo: Volta a Portugal arranca na quarta-feira em Lisboa e termina dia 18 em Viseu

Com o “rei” David Blanco “deposto” por retirada, há lugar para as restantes tropas disputarem um lugar que, à partida da 75.ª edição da Volta a Portugal, parece ao alcance de quase uma dezena de ciclistas.

  Longe vão os tempos em que apostar num vencedor para a Volta a Portugal era um risco “seguro”, um exercício calculado, sem grande necessidade de recorrer a cábulas, classificações passadas, resultados que passam mais ou menos despercebidos.

  Mas, este ano, difícil é escolher dois ou três favoritos para o primeiro lugar na prova que arranca na quarta-feira em Lisboa e termina a 18 de Agosto em Viseu, e que sofreu a primeira “baixa” antes da partida, com a suspensão de 12 anos aplicada a Sérgio Ribeiro, por irregularidades no passaporte biológico.

  Hugo Sabido, pelo dorsal que enverga e pelo estatuto de vice-campeão, é um nome inevitável, até porque preparou milimetricamente a sua presença e, azares à parte, tem nos seus colegas da LA-Antarte um esquadrão resistente e organizado para escoltá-lo nos declives da Serra da Estrela.

  Depois há o trio da Efapel-Glassdrive, uma verdadeira conjugação de características díspares, da experiência de Rui Sousa, terceiro em 2012, à regularidade de Hernâni Broco, quinto em 2010 e 2011, passando pela força do espanhol Arkaitz Duran, um todo o terreno que já deu nas vistas no pelotão internacional, e pela incógnita Nuno Ribeiro, único vencedor da Volta presente nesta edição.

O poderio colectivo da equipa cor-de-rosa só encontra paralelo na formação número um do “ranking” nacional, a OFM-Quinta da Lixa, dominadora durante a temporada, que se apresenta no prólogo com um líder assumido, Gustavo Cesar Veloso, sem excluir das contas outros dois espanhóis, Alejandro Marque e Délio Fernandez.