China defende maior representação dos países emergentes no sistema financeiro internacional

0
167
China

ChinaO presidente chinês, Hu Jintao, defendeu “uma maior in-fluência e representação” das economias emergentes e dos países em vias de desenvolvimento nas instituições do sistema financeiro internacional.

 “Devemos estabelecer um justo, razoável, inclusivo e bem gerido sistema financeiro e monetário internacional para apoiar o desenvolvimento económico global e aumentar a intervenção e representação dos mercados emergentes e dos países em vias de desenvolvimento nesse sistema”, disse Hu Jintao na cimeira BRICS, em Hainan, sul da China.
Numa declaração à imprensa, acompanhado pelos líderes dos outros quatro membros do grupo (Brasil, Rússia, Índia e África do Sul), o presidente chinês manifestou a “oposição a todas as formas de proteccionismo” e defendeu o “multilateralismo” e a “resolução pacífica das disputas internacionais”.

“Os assuntos internos de um país devem tratados com independência pelo próprio pais e os assuntos internacionais devem ser geridos colectivamente através de consultas coletivas (…) Devemos comprometermo-nos com o multilateralismo e promover democracia nas relações internacionais”, afirmou Hu Jintao.
No conjunto, os BRICS representam 43 por cento da população mundial e 18 por cento da economia global, .
 A próxima cimeira do grupo decorrerá na Índia, em 2012, anunciou o presidente chinês.