Chama olímpica foi acesa e a vai a caminho de Londres

0
48
Chama olímpica foi acesa e a vai a caminho de Londres

A chama olímpica de Londres 2012 foi acesa, na passada  quinta-feira, na cidade grega de Olímpia, cenário dos Jogos Olímpicos da antiguidade. Fará agora um longo percurso até à capital inglesa, onde ficará a arder no Estádio Olímpico durante a competição.

 A cerimónia decorreu no Templo de Hera e recriou os rituais da Grécia antiga.
 A tocha foi acesa com recurso a um espelho parabólico pela actriz Ino Menegaki.
 Manda a tradição que seja assim, uma vez que a chama olímpica pretende representar a pureza, vindo directamente do sol.
 Relata a BBC que a chama se apagou por breves instantes, mas foi reacendida e a cerimónia prosseguiu.
 A actriz que representou a “alta sacerdotisa” grega acendeu a tocha de Londres, em-punhada pelo primeiro atleta encarregue da tocha: Spyros Gianniotis, campeão mundial de natação é de nacionalidade grega mas nascido em Liverpool.

 A tocha irá atravessar a Grécia durante uma semana, passando por locais simbólicos como a Acrópole e chegando a 17 de Maio ao Estádio Olímpico de Atenas, onde em 1896 ocorreu a primeira edição dos Jogos Olímpicos da era moderna.
 A viagem em Inglaterra terá a duração de 70 dias e vão ser percorridos 12.875 quilómetros até Londres, sendo que a sua chegada está prevista para 19 de Maio.
 A 27 de Julho estará na capital inglesa para a cerimónia de abertura dos Jogos 2012

* A Chama Olímpica na Antiguidade

A Chama Olímpica é um dos símbolos dos Jogos Olímpicos, e evoca a lenda de Prometeu que teria roubado o fogo a Zeus para o entregar aos mortais.
 Durante a celebração dos Jogos Olímpicos antigos, em Olímpia, mantinha-se aceso um fogo que ardia enquanto durassem as competições. Esta tradição foi reintroduzida nos Jogos Olímpicos de Verão de 1928.
 Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1936, pela primeira vez ocorreu uma estafeta de atletas para transportar uma tocha com a chama, desde as ruínas do templo de Hera em Olímpia até ao Estádio Olímpico de Berlim, como uma forma  de promover os Jogos.
 Na antiguidade, o fogo era considerado sagrado por muitos povos, incluindo os gregos, que tinham uma lenda segundo a qual o fogo teria sido entregue aos mortais por Prometeu que o roubara de Zeus.
 Devido à importância do fogo, em muitos templos eram mantidas chamas acesas permanentemente. Este era o caso do templo de Hestia na cidade de Olímpia.

 Segundo se sabe, a tradição de manter um fogo aceso durante os Jogos Olímpicos remonta à antiguidade, quando se efectuavam sacrifícios a Zeus.
 Nessas cerimónias, os sacerdotes acendiam uma tocha e o atleta que vencesse uma corrida até ao local onde se encontravam os sacerdotes teria o privilégio de transportar a tocha para acender o altar do sacrifício.O fogo era então mantido aceso durante os Jogos como homenagem a Zeus e era declarada a paz entre beligerantes.