Cerimónias do Dia de Portugal abriram sábado na sede do Terras do Norte em Joanesburgo

0
9
Cerimónias do Dia de Portugal abriram sábado na sede do Terras do Norte em Joanesburgo

Teve grande brilho a abertura dos festejos do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas na área consular de Joanesburgo, que se efectuou anteontem, sábado, no salão da sede do Grupo Folclórico Terras do Norte, em Malvern East.

 O presidente da Direcção da colectividade anfitriã, Júlio Adão, saudou todos os presentes, em especial a chanceler Carla Fernandes; o presidente das Associações Portuguesas na África do Sul, Alexandre Santos; os comendadores Jaime Margarido, Gilberto Martins e José Alfredo Quintal, bem como o presidente da Federação do Folclore Português “Raízes do Nosso Povo” na RSA, José Ferreira.
 Júlio Adão afirmou que não iria fazer qualquer discurso mas recitar um poema sobre o 10 de Junho, da autoria de uma pessoa ali presente mas que solicitou o anonimato:

Neste Dia de Camões
Vou dizer umas palavras
Vou dizer e porque não?
Portugal mesmo pequeno
É uma grande nação.
Camões
Se fosse possível
Agora! A tua ressuscitação
Eu daria a minha vida
Só pra te apertar a mão.
Nestas frases bem singelas
E com vocês aqui presente
Obrigado Portugal
Obrigado minha gente.
Viva Portugal!

 O orador foi interrompido por uma vibrante salva de palmas, após o que agradeceu aos convidados e patrocinadores  Mercantile Bank, Jorge Silva, Maciel Pinheiro do Banco Santander Totta, bem como a toda a sua equipa da Direcção e aos jovens do Grupo Folclórico Terras do Norte, que trabalharam dedicadamente na preparação da festa e decoração do salão, e às incansáveis senhoras da cozinha, que confeccionaram o jantar comemorativo.
 A mestre de cerimónias, Wendy Ferreira, anunciou então o programa dessa noite de comemoração: jantar, actuação do cançonetista Roberto Adão e da bailarina Chantel Santos, exibição de folclore pelo GFTN, apresentação do “Projecto Jovens Dia 10 de Junho” por  Elisa Januário, presidente da  ALAAV/Associação Luso-Africana das Artes Visuais, e seu marido Paulo Januário, com a entrega de diplomas de participação a jovens do Grupo Folclórico Terras do Norte e do 1.º Agrupamento de Escuteiros Portugueses de S. Jorge. Durante a refeição seriam proferidos discursos pelo presidente da Federação das Associações Portuguesas, Alexandre Santos, e pelo arquitecto Gilberto Martins, conselheiro especial do ministro sul-africano dos Transportes.
 Assinala-se que a chanceler Carla Fernandes procedeu ao Acender da Chama da Pátria com uma guarda de honra do Agrupamento de Escuteiros e entoação dos hinos nacionais da África do Sul e de Portugal.
 A festa incluiu também uma sessão de fados e guitarradas e terminou com um animado baile abrilhantado pela Discoteca Tweety Sounds.

* Projecto jovem Dia 10 de Junho

 Elisa e Paulo Januário apresentaram esta iniciativa que teve a participação dos jovens dos 6 aos 16 anos sobre o tema do Dia de Portugal e de Camões. Foi explicado que “o objectivo foi envolver os jovens, criando um ambiente de fraternização, solidariedade e espírito de Ser Português”.
 Os jovens tinham de criar um trabalho de arte incorporando reciclagem. Usando imaginação e criatividade, cada associação participante produziu um trabalho que assemelhasse as suas características ao tema de Portugal.
 Receberam certificados os membros do Terras do Norte Natasha Adão, Roberto Adão, Savannah Esteves, Mariza Ferreira, Hugo Ferreira, Mica-ela Ferreira, Micaella Henriques, Roberto Lourenço, Celeste Marques, Carla Marques e Tony Jr Reis. Um quadro de participação foi entregue ao presidente do Terras do Norte, Júlio Adão.
 Foram então chamados os jovens escuteiros do 1.º de S. Jorge: Shereen Beauchop, Raquel Cordeiro, Marcus Cordeiro, Micaela da Silva, Rogério Domingues, Daniel Estrela, Tina Estrela, Daniel Murray, Tiago Peleis, Anastasia Rodrigues e Virgílio Thomas. Um quadro de participação foi entregue a António João Correia, líder do Agrupamento de Escuteiros.
 Foi informado que também a juventude da APF de Vanderbijlpark participou neste projecto e irá receber os respectivos diplomas no próximo sábado, 9 de Junho, durante o Jantar de Gala do Dia de Portugal.

* Sessão de fados

 Os músicos António Ferreira (guitarra) e Tino Duarte (viola) e o fadista Vítor Santana obsequiaram a assistência com uma sessão de fados.
 Vítor Santana na sua breve intervenção sobre a canção nacional portuguesa recordou que “o Fado é Património Cultural e Imaterial da Humanidade. Muitos artistas de diversos povos no mundo cantam o fado. Mas ninguém como nós, porque só os portugueses é que interpretam tão bem o fado e só vóis que aqui assistem entendem no máximo o fado!”.
 O público foi brindado com fados famosos como “Rosa da Madragoa”, “Lisboa Cidade”, “Aquela Igreja”, “Cantar o Fado é Condão” e “Doida Maria”.

* Chantel Santos e Roberto Adão

 O programa cultural incluiu actuação da bailarina Chantel dos Santos, em números de dança do ventre ostentando a Bandeira de Portugal. Por ironia do destino, quando a bailarina estava a dançar com espectacular efeito de fogo, nesse momento a Turquia marcou o primeiro golo contra a selecção de Portugal no estádio da Luz.
 Foi como se, com a dança favorita dos povos árabes, estivéssemos também a festejar o golo turco!
 A actuação de Roberto Adão foi brilhante  Recebeu uma estrondosa ovação no final da sua actuação, onde interpretou as canções em português “Ai Destino”, “Mãe Querida”, “Portuguesa Bonita” e “Jardins Proibidos” e, em inglês, “Save The Last Dance”, “Unchained Melody”.

* Alexandre Santos e Gilberto Martins

 O presidente da Federação das Associações na África do Sul, Alexandre Santos, destacou a presença da chanceler Carla Fernandes bem como dos dirigentes do movimento associativo, e, em especial, das instituições que participam nas comemora-ções do Dia de Portugal: Terras do Norte, Núcleo de Arte e Cultura, Rádio Ama-dores, Casa dos Poveiros, APF de Vanderbijlpark, Redskins, Luso África e ALAAV/Associação Luso-Africana de Artes Visuais.
 Destacou a iniciativa da ALAAV em mobilizar a juventude para trabalho de equipa sob o tema do Dia de Portugal e de Camões.
 Exortou os jovens a manterem a ligação com as raízes portuguesas e apelou aos luso-descendentes a passarem a ocupar cargos dirigentes nas nossas colectividades.
 A encerrar o período de discursos usou da palavra o arquitecto Gilberto Martins, conselheiro especial do ministro sul-africano dos Transportes, que salientou ser necessário preservar a ligação às raízes portuguesas tanto por parte dos cidadãos nacionais de Portugal como por luso-descendentes sul-africanos.
 Recordou a sua exortação à juventude no Encontro de Gerações (iniciativa do Banif/Diário de Notícias do Funchal/O Século de Joanesburgo) onde apelou para que sejam feitos todos os esforços para não perder a alma e a cultura dos pais e avós nos mais novos.
 Lembrou o apoio generoso e patriótico da Comunidade Portuguesa da África do Sul no acompanhamento à Selecção das Quinas nas deslocações dentro da RSA para participar na competição bem como nos próprios treinos. “Portugal vive na África do Sul através de uma presença dinâmica, como hoje se vê nesta abertura de celebrações do 10 de Junho na área consular de Joanesburgo. A presença de jovens no folclore e artistas de grande qualidade, faz com que tenhamos de apoiar, em primeiro lugar, o que é nosso, neste caso as oportunidades de projecção dos mais novos”.