Cerca de 20 mil postos de trabalho perdidos no sector da construção em Portugal

0
160
sector da construção

sector da construção O sector da construção perdeu 119 mil postos de trabalho desde 2002 e este ano o desemprego pode atingir 96 mil trabalhadores, segundo dados apresentados pela Federação Portuguesa da Indústria da Construção e Obras Públicas (FEPICOP).

 O sector da construção “perdeu 119 mil trabalhadores desde 2002, empregando actualmente 530 mil pessoas”, disse o presidente da Associação da Industriais da Construção Civil e Obras Públicas, Reis Campos, uma das associadas da Federação da Construção.

 “Em 2009, a construção perdeu 56 mil postos de trabalho”, afirmou o presidente da FEPICOP, Ricardo Pedrosa Gomes, avançando que se a tendência de quebra na actividade não se inverter, este ano “o desemprego no sector pode atingir 96 mil pessoas”.
 Os dois responsáveis falavam na conferência de imprensa em que a FEPICOP fez o balanço da atividade do sector em 2009 e apresentou as perspectivas para este ano.

 O presidente da Federação da Construção disse que a solução para o desemprego no sector passa pela aposta no investimento em áreas ligadas à recuperação de edifícios, que “têm um efeito mais rápido” na geração de emprego, e defendeu o alargamento de programas como o Parque Escolar a outras áreas.

 Em 2009, “a contracção do volume de produção da construção rondou os nove por cento, o que constitui o pior resultado observado no passado recente e o maior contributo anual para a redução de 30 por cento sofrida pela produção do sector em termos acumulados desde 2002”, afirmou o presidente da Federação.
 Ricardo Gomes disse que o investimento novo no segmento habitação “deverá ter sofrido em 2009 a maior quebra observada desde 1994”.