Centros comerciais portugueses lutam por atrair turistas chineses

0
58
Centros comerciais portugueses lutam por atrair turistas chineses

O turismo chinês em Portugal está a aumentar de forma significativa, fazendo com que os centros comerciais da capital, Lisboa, promovam iniciativas a fim de atrair esses turistas, cujos gastos quase triplicaram em curto espaço de tempo.

 O mais recente evento na atracção desta cada vez mais importante fatia do mercado turístico internacional, num momento em que os consumidores portugueses estão em retracção, teve como palco o Centro Comercial Amoreiras, “ex-libris” das compras da capital portuguesa.

 O evento foi a inauguração de uma exposição da autoria do fotógrafo de Macau Manuel Cardoso, intitulada “Primavera Dourada”, no decurso da qual Nuno Pereira de Sousa, presidente da entidade gestora do centro, o grupo Mundicenter, afirmou que “tendo em conta o elevado número de turistas chineses em Portugal torna-se necessário melhorar os canais de comunicação e a própria mensagem em si.”

 A passagem de mais um Ano Novo Lunar foi o pretexto para o centro comercial “juntar-se à celebração, mostrando a importância das relações de mais de 500 anos que unem os dois povos de Portugal e da China.”

 Outras iniciativas para atracção de turistas chineses foram lançadas por outros centros comerciais, caso do espanhol El Corte Inglês e mesmo na baixa da capital portu-guesa é frequente encontrar cartazes em chinês em relojoarias, ourivesarias ou ca-deias de luxo, o tipo de loja mais procurado.

 Além da decoração do centro comercial com mensagens em chinês, a campanha do grupo Mundicenter para a atracção de turistas passa por um inédito guia prático de compras em línguas chinesa e portuguesa.

 “Na prática, já existem lojistas com colaboradores oriundos da comunidade chinesa em Portugal, (que) procuram ter os seus produtos e serviços de acordo com o gostos culturais chineses, por isso, lançámos, pela primeira vez, uma brochura em mandarim e que estará à disposição em locais estratégicos”, disse Pereira de Sousa.

 Dados provisórios do Banco de Portugal recolhidos pelo jornal PressTUR indicam que os gastos de turistas chineses em Portugal aumentaram 20,25 milhões de euros (+195,7%) de Janeiro a Novembro de 2013, fazendo da China o 8º mercado emissor que mais contribuiu para o aumento das exportações portuguesas de turismo.

 A expectativa dos diferentes agentes é que a tendência de aumento se mantenha, como disse ao Jornal de Negócios o embaixador da China em Portugal, Huang Songfu, na assinatura do protocolo com o governo português para facilitar a emissão de vistos para turistas da China.

 Os chineses são também claramente quem mais tem aderido aos chamados “vistos dourados”, que conferem autorização de residência aos estrangeiros que invistam mais de 500 mil euros em imobiliário, ou em empresas portuguesas, e que deverão atrair ao país perto de 500 milhões de euros este ano.

Dados da empresa financeira Global Blue revelam que os turistas chineses gastam mais do que quaisquer outros em Portugal, tendo nos nove primeiros meses do ano gasto, em média, 1242 euros por cada compra, quase o dobro do valor registado em 2012.