Central Termoeléctrica de Maputo começa a funcionar em Agosto de 2018

0
121

A Central Termoeléctrica de Ciclo Combinado de Maputo deverá começar a funcionar em pleno em Agosto de 2018, depois de a primeira queima de combustível ser efectuada em Janeiro desse mesmo ano, disse o director de Serviços de Produção da Electricidade de Moçambique (EdM).

Narendra Gulab, que falava por ocasião da visita que o embaixador do Japão em Moçambique, Toshio Ikeda, efectuou às obras de construção daquela central, disse ainda que os primeiros testes dos equipamentos, nomeadamen-te os relacionados com o abastecimento de gás e com os compressores, deverão ser iniciados em Dezembro próximo.

A infra-estrutura, localizada no bairro Luís Cabral, cidade de Maputo, é a primeira de ciclo combinado no país e na região austral de África, indo produzir 106 megawatts de energia eléctrica a partir de gás natural extraído em Pande e Temane, na província de Inhambane.

O projecto tem um custo estimado em 180 milhões de dólares, dos quais 167 milhões serão desembolsados pelo governo do Japão, através da Agência Japonesa de Desenvolvimento Internacional (JICA) e os restantes 13 milhões de dólares pela EdM, a partir de fundos próprios.

A amortização do empréstimo será feita em 40 anos, com um período de graça de 10 anos, a uma taxa de juro anual de 0,01%, de acordo com dados divulgados na ocasião e citados pelo matutino Notícias, de Maputo.

O projecto da central, combinado com o da recuperação das centrais hidroeléctricas de Mavuzi e Chicamba, na província central de Manica, contribuirá para diversificar a matriz energética e aumentar em 150% a capacidade de produção da própria EDM, que passará dos actuais 206 megawatts para cerca de 315 megawatts, a partir de meados de 2018.