Cavaco Silva em visita oficial a Angola vai participar na VIII Cimeira da CPLP

0
72
Cavaco Silva

Cavaco Silva O Presidente da República Portuguesa está em visita oficial a Angola, de 18 a 24 deste mês, e participa, no dia 23 na VIII Cimeira da CPLP, que decorrerá em Luanda.

 A visita de Estado corres-ponde a um convite do Presidente angolano José Eduardo dos Santos, que em Março de 2009 efectuou igualmente uma visita de Estado a Portugal, a primeira a esse nível, desde que subiu ao poder, em 1979.
 Aníbal Cavaco Silva, que viaja acompanhado da mulher, Maria Cavaco Silva, integra na sua comitiva o Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, os secretários de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, e do Comércio e da Defesa do Consumidor, João Gomes Cravinho e Fernando Serraqueiro, respectivamente, bem como uma delegação parlamentar.

 O programa da visita inclui deslocações às províncias de Luanda, Huíla e Benguela, onde, além do Presidente José Eduardo dos Santos, Cavaco Silva manterá encontros com o presidente da Assembleia Nacional, Paulo Kassoma, com autoridades locais e provinciais, e com as comunidades portuguesas, e concederá uma audiência ao líder do maior partido da oposição, UNITA.
 Cavaco Silva tem marcada logo no primeiro dia de estada em Angola, após as cerimónias oficiais de boas vindas, uma intervenção perante o parlamento angolano, reunido em sessão plenária extraordinária.

 Ainda no primeiro dia, Cavaco Silva dirige-se aos alunos e professores da Universidade Agostinho Neto, sobre a promoção e projecção internacional da língua portuguesa.
 A agenda do primeiro dia termina com um banquete oferecido por José Eduardo dos Santos em honra de Cavaco Silva e da mulher.
 No segundo dia, ainda na província de Luanda, os Presidentes de Portugal e Angola inauguram uma nova unidade fabril da NOVICER, uma em-presa de materiais de construção, de capitais portugueses e angolanos e, da parte da tarde Cavaco Silva visita a Feira Internacional de Luanda (FILDA), onde se dirigirá aos empresários participantes no certame, que é inaugurada neste dia e em que, simultaneamente, se celebra o Dia de Portugal na FILDA.
 Nos dias 21 e 22, a agenda prevê deslocações às províncias da Huíla e Benguela, on-de, além dos contactos com os respetivos governadores provinciais, Cavaco Silva intervirá em dois seminários empresariais.

 Em Benguela, visitará ainda a Escola de Formação de Professores, onde se reunirá com os professores portugueses colocados nas províncias de Benguela e do Namibe, ao abrigo do programa “Saber Mais”, da Cooperação Portuguesa.
 Ainda no dia 22, já após o regresso a Luanda, Cavaco Silva será recebido na União de Escritores Angolanos e, à noite, participa num jantar oferecido por José Eduardo dos Santos aos chefes de Es-tado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), antecedendo o início da VIII Cimeira da organização lusófona, que terá lugar ao longo do dia 23.

 A Cimeira de Luanda marcará o fim do exercício da Presi-dência Portuguesa da CPLP e o início do mandato da Presidência Angolana.

* Angola: Terceiro país africano que mais vai crescer em 2010

 Angola é o terceiro país que mais vai crescer em 2010 no continente africano, cerca de 7,4 por cento, de acordo com o relatório Perspectivas Económicas em África, apresentado na representação da Comissão Europeia em Portugal.

 Depois de, em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) angolano ter recuado 0,6 por cento, o documento estima que em 2010 a tendência irá inverter-se e aposta num crescimento de 7,4 por cento já este ano (apenas a Etiópia e o Gana deverão crescer mais do que Angola).
 Para o director do Instituto de Estudos Estratégicos Internacionais, Fernando Jorge Cardoso, “é perfeitamente realista estimar um regresso de taxas de crescimento que se aproximam de dois dígitos”.

 “Estamos a viver um ciclo de longo prazo de crescimento da procura de matérias primas e Angola é uma reserva de bens minerais, sobretudo de petróleo”, afirmou o especialista, que acrescentou que a visita que o Presidente da República, Cavaco Silva, está a realizar país acompanhado de dezenas de empresários terá o efeito prático de negócios”.
 “O problema das empresas portuguesas em Angola tinha que ver, sobretudo, com o financiamento do Estado a essas empresas. Com a abertura de linhas de crédito pelo Governo e com o crescimento do país, existem condições para as empresas portuguesas reforçarem a sua presença em Angola”, considerou.

 Ainda em 2010, Moçambique vai crescer 5,4 por cento, se-guindo-se S. Tomé e Príncipe (4,6 por cento), Cabo Verde (3,9 por cento) e, por último, Guiné-Bissau (2,9 por cento).
 Em 2011, Angola vai acentuar o crescimento e avançar 7,9 por cento, no que será imitada por Cabo Verde (6,4 por cento), Moçambique (6,1 por cento) e S. Tomé e Príncipe (5,1 por cento).

Quanto ao continente africano, o relatório espera um crescimento de 4,5 por cento em 2010, depois do abrandamento económico registado em 2009, quando África cresceu 2,5 por cento face aos 5,6 por cento registados em 2008.

O relatório hoje apresentado em Lisboa é da responsabilidade do Banco Africano de Desenvolvimento (BAfD), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comissão Económica para África das Nações Unidas.