Caso Freeport: Mário Soares desiludido com lentidão da Justiça

0
58
Mário Soares

Mário SoaresO ex-Presidente da República Mário Soares mostrou-se no Porto, “desiludido” com a lentidão da Justiça no “caso Freeport” e considerou “imperdoáveis” as fugas de informação das várias instituições judiciárias para a comunicação social.

“Confio na Justiça, embora esteja desiludido com a lentidão da Justiça. Peço-lhes que sejam céleres e que não hajam fugas”, afirmou Soares, em declarações aos jornalistas à margem de um seminário onde afirmou que, “para vencer a actual crise, temos de ter confiança nas instituições”.

“É mau para o país inteiro que se saiba, através da Polícia Judiciária, do Ministério Público ou dos magistrados, que há fugas para a comunicação social. Isso é imperdoável”, observou, ex-dirigente socialista. Mário Soares não acredita, no entanto, que os magistrados que investigam o “caso Freeport” tenham sido pressionados para arquivar o processo.

 O processo relativo ao centro comercial Freeport de Alcochete está relacionado com alegadas suspeitas de corrupção no licenciamento daquele espaço, em 2002, quando o actual primeiro-ministro, José Sócrates, era ministro do Ambiente. “Falar não basta para provar nada. Ainda hoje li que o procurador-geral da República diz que não há [pressões]. Como é que vou acreditar nisso?”, afirmou Soares