Casa do Benfica volta a fazer almoços mensais

0
127

  Esteve bastante concorrido o primeiro almoço de convívio promovido no penúltimo sábado, 10 de Outubro, pela Casa do Benfica, em Pretória, depois da paralisação verificada a partir de Março último, originada pela pandemia do “coronavírus”.

  Contava-se entre as 70 presenças, o comendador Ivo de Sousa, o presidente honorário da ACPP, Manuel José, que neste preciso dia ali festejava mais um aniversário natalício, o actual líder directivo da Associação da Comunidade Portuguesa de Pretória, Tony Oliveira, e os ex-presidentes desta representação benfiquista na capital, José Lobo Vieira, Elídio Cardoso e Lino Faria.

  Este último que com Quintino e João Serradinho confeccionaram a saborosa espetada, que com galinha assada, a deliciosa “paella” preparada por Paulo Ferreira, e a respectiva sobremesa constituíram a ementa da refeição servida naquele dia. 

  Antes de ser iniciado o almoço, foi pelo presidente do executivo da Casa do Benfica, José Brunido, pedido um minuto de silêncio à memória de possíveis familiares, amigos ou simples colegas de serviço dos presentes ao almoço, que porventura tenham perdido a vida originada pela pandemia.

  Como referiu, teima em não nos querer deixar, sem contudo perder a esperança de a seu tempo tudo poder voltar à normalidade, tendo incumbido a seguir sua neta Adriana de Caires, a proceder à oração em termos de bênção da refeição.

  Depois da refeição, José Brunido voltou a dirigir-se aos presentes, para agradecer a presença de cada um ali naquela tarde, esperando voltá-los a ver em próximos convívios, com o reconhecimento aos que consigo prepararam o convívio,  e serviram ao bar.

  Teceu depois rasgados elogios ao seu homólogo da ACPP, Tony Oliveira, pelas boas condições que apresentava a lapa onde se convivia, recentemente remodelada, não faltando os privativos sanitários devidamente assinalados para masculinos e femininos, por conseguinte, com todas as comodidades para qualquer tipo de convívio que ali venha a ser realizado.

  A encerrar a sua intervenção, José Brunido deu ali conhecimento do festival de gastronomia, com barracas de comes e bebes, e uma prova de “rally”, que a 31 de Outubro, último sábado deste mês, iria decorrer nas instalações da Casa Social da Madeira.

  Os fundos conseguidos no festival revertem a favor da caridade, daí apelar aos que o ouviam, a marcar  presença neste certame, e com o seu simples contributo ajudarem nestes tempos difíceis, provocados pela pandemia, quem mais precisa na comunidade.