Casa do Benfica de Pretória celebrou 26.º aniversário com a presença de Luís Filipe Vieira

0
140
Casa do Benfica de Pretória celebrou 26.º aniversário com a presença de Luís Filipe Vieira

Casa do Benfica de Pretória viveu na passagem do 26.º aniversário, com a presença de Luís Filipe Vieira, dois dos maiores sucessos da sua existência. O primeiro foi no convívio do penúltimo sábado, na sua sede social, diga-se, de instalações renovadas e engalanadas, onde a chegada do presidente do Sport Lisboa e Benfica, Luís Filipe Vieira, acompanhado do comendador Mário Ferreira, e do presidente do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes, foi brindado com estrondosa salva de palmas e grandes ovações pelos que o aguardavam, foi descerrada  à entrada desta representação benfiquista da capital, juntamente com Lino Faria, que antes lhe ofereceu um  galhardete da casa afecta ao “glorioso”, a lápide em sua homenagem, com a seguinte inscrição:

 “Casa do Benfica em Pretória, em honra do presidente do Sport Lisboa e Benfica, Exmo. Sr. Luís Filipe Vieira, à sua visita a esta casa. 18/07/2015”.

 No almoço de convívio que se seguiu, com ementa de galinha assada, camarão à descrição, respectivos acompanhamentos, salada e sobremesa, em que participaram mais de duzentas pessoas, tomaram lugar na mesa de honra, além de Luís Filipe Vieira e o director de comunicação do clube lisboeta, João Gabriel, o presidente do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes, o comendador Mário Ferreira, a conselheira da embaixada, dra. Ana e Brito Maneira, e os presidentes dos três órgãos directivos da aniversariante Casa do Benfica, em Pretória, Lino Faria, (Direcção), Domingos Pinho (Assembleia-geral) e Rui dos Santos (Conselho Fiscal).

 Entre os presentes neste convívio, onde por Jaime de Caires foi cantado o considerado hino ao “glorioso”, “ser benfiquista”, a presidente do Conselho de Administração do Grupo Século, comendadora Paula Caetano, o director do jornal “O Século de Joanesburgo”, Rogério Varela Afonso, e o comendador Estêvão Baptista Rosa.

 Depois da refeição e num gesto simpático, bastante apreciado pelos convivas que enchiam o salão, Luís Filipe Vieira fez questão de passar por todas as mesas e cumprimentar individualmente quem ali convivia nessa tarde, com a mais demorada na que se encontrava a presidente do Conselho de Administração do Grupo Século, Paula Caetano, com quem dialogou alguns momentos.

 Em continuação do programa para essa tarde, foram  ali leiloadas por Jaime de Caires, três camisolas do “glorioso”, duas alí assinadas por Luís Filipe Vieira, e outra por todos os jogadores do Benfica, assim como um cachecol do “glorioso”, peças que no total renderam duzentos e dez mil randes, e a seguir o gesto simpático de Luís Filipe Vieira, em tirar uma fotografia com as quatro pessoas que adquiriram essas quatro peças, as quais serão certamente guardadas como relíquias por quem as adquiriu.

 Depois das boas-vindas por Lino Faria, a quantos ali conviviam, incluindo presidentes de clubes e instituições de Pretoória, Joanesburgo e

outras localidades, com destaque para Luís Filipe Vieira do SLB, e Júlio Mendes do Vitória de Guimarães, não esquecendo a comunicação que ali fazia a cobertura do acontecimento, e um agradecimento especial ao comendador Mário Ferreira, quanto a si a pessoa que conseguiu trazer a este aniversário da filial número 68 do SLB, como é a Casa do Benfica, em Pretória, esses dois ilustres visitantes.

 Conforme referiu Lino Faria, a ida de Luís Filipe Vieira a Pretória, que juntamente com o comendador Mário Ferreira vinham planeando, já era para ter acontecido há mais de dois anos, mas devido a certos compromissos, incluindo o mundial de futebol disputado no Brasil, impediram que tal se concretizasse, só agora se tornando possível, sendo para si um sonho que se tornou realidade, receber nesta casa a que preside em Pretória, o presidente para si, e como referiu, do maior clube do mun-do, a que certamente todos os que ali conviviam nessa tarde estavam gratos.  

 Convidado a proferir algumas palavras, Luís Filipe Vieira depois de a todos saudar com amizade e agradecer profundamente o convívio organizado para essa tarde, sendo como salientou, uma alegria enorme estar ali a participar no aniversário de uma representação do “glorioso” com a alegação do importante que são para o Bem fica as casas que o representam espalhadas por todo o mundo, ali bem demonstrado estarmos, como referiu, no caminho certo, desde a primeira hora que apadrinhamos as Casas do Benfica, como fazendo parte de todo o projecto do Benfica, prometendo voltar à de Pretória quando dotada da ima-gem uniformizada, prosseguindo no seu improviso:

 “Com todas as pessoas que consigo ali conviviam nessa tarde, terem o defeito e a virtude de gostar tanto do Benfica, dizer-vos que o percurso que temos seguido ao longo destes anos, serem no conjunto que temos conseguido, é importante que eu tenha tido o privilégio de liderar o clube, dado a maioria dos sócios assim o entendem, mas esta obra que temos conseguido, foi o trabalho de todos, e com a participação dos sócios e adeptos, foi possível chegar aqui com esta pujança, e principalmente importante que toda a gente, o Benfica na minha óptica, a grande virtude que tem é que conseguiu criar todas as estruturas necessárias para o desenvolvimento desportivo e social, e uma das coisas fundamentais é que com isso passou a ser um clu-be credível em todo o mundo, e isso é talvez o tipo mais importante que o Benfica tem, é a sua credibilidade.

 Nós não iremos desviar absolutamente nada do percurso que iniciamos há catorze anos. O Benfica entrou num ciclo bom, onde a sua promoção vai ser essencial para o seu futuro, sendo por causa dessa formação que o clube quer continuar ambicioso, e manter-se bastante competitivo, e partir para este campeonato com a mentalidade de ganhador, conforme é o pensar de toda a gente naquela casa, prometendo voltar a Pretória, provavelmente no 27º aniversário desta representação afecta ao “glorioso”.

 A última pessoa a pronunciar-se neste convívio foi o comendador Mário Ferreira, para manifestar a alegria e o orgulho que sentia em estar directamente envolvido na ida a Pretória, neste aniversário da Casa do Benfica, do presidente do SLB, Luís Filipe Vieira, desejando os maiores sucessos ao Sport Lisboa e Benfica, inclusive voltar a ser campeão, mas perder os dois jogos que vier a disputar com o Vitória de Guimarães.

 O dia seguinte, domingo, tido como principal da celebração, com as actividades a decorrerem no salão nobre da ACPP, foi iniciado com um concorrido almoço, de convívio tipo “self-service”, em que além de Luís Filipe Vieira, Júlio Mendes, João Gabriel, o comendador Mário Ferreira, e a dra. Ana e Brito Maneira marcaram presença na mesa principal todos os actuais directores da casa aniversariante, trajando a rigor, fato e gravata.

 No decorrer dos festejos, com tarde dançante abrilhantada pelo conjunto musical “Estrelas da Madeira”, foram entregues medalhas comemorativas aos ditos convidados especiais, aos directores desta Casa do Benfica, presidentes de outras colectividades ali presentes, aos patrocinadores dos almoços mensais ao longo do ano, nesta casa afecta em Pretória ao “glorioso”, comendador Mário Ferreira, grupo de amigos, Jorge Pereira, Jaime de Caires/Rui Santos/Domingos, Edgar Pardal, Jorge Gonçalves e Jaime de Caires na festa de campeões, Samuel da Silva, Lourenço Mexer e Jaime de Caires, e todos os actuais directores, ramos de flores à dra. Ana e Brito Maneira e Goretti Faria, não sendo esquecida do mesmo modo Carla Brunido, que para estas festas de aniversário tem confeccionado e oferecido os bolos alusivos às efemérides, o deste dia cortado por Luís Filipe Vieira, a quem foi oferecida uma linda pele de zebra, e feito por Jaime de Caires o leilão de algumas camisolas do Benfica, ali assinadas pelo presidente do SLB.

 Com as funções de mestre-de-cerimónias ali desempenhadas pelo comendador Mário Ferreira, usou em primeiro lugar da palavra o presidente da aniversariante Casa do Benfica, Lino Faria, que depois de saudar a todos e agradecer a presença de cada um nestes festejos, de modo estodos pecial a Luís Filipe Vieira, Júlio Mendes, a dra. Ana e Brito Maneira, o comendador Mário Ferreira, a quem voltou a referir dever-se a essa pessoa, a presença neste aniversário dos ilustres visitantes, que de Portugal aqui se deslocaram propositadamente para participar na efeméride, após o que fez um resumo do que tem sido a vida desta filial 68 do Sport Lisboa e Benfica, fundada em 1989 na cidade de Pretória, em princípio para poderem conviver e celebrar as vitórias do “glorioso”.

 Frisando na sua intervenção terem tido alguns anos de tristeza, dado o Benfica começar a perder algum prestígio, mas nem por isso deixarem de acreditar, e com a força do actual presidente, conseguir levar o clube ao topo, e hoje somos, como sublinhou, mais uma vez o maior clube de Portugal, e para os aqui presentes, como eu, o maior clube do mundo, daí se acreditar voltarmos a ser mais uma vez campeões, para alegria de todos os benfiquistas.

 Ao agradecer à sua Direcção tudo o que têm feito em prol do engrandecimento do clube a que preside, destacando nesse âmbito o bom trabalho de Augusto Rosa e Gilberto Basílio na remodelação da sede da Casa do Benfica na cidade de Pretória, não esquecendo quanto a outras colaborações, o presidente da ACPP, Américo Pimentel, na cedência do salão nobre para a celebração deste aniversário, assim como a confecção do almoço na cozinha da ACP de Pretória, e a Dehan e Peter, a decoração do salão.

 De seguida foi dada a palavra à conselheira da embaixada, dra. Ana e Brito Maneira, que começando por saudar os presentes e dar as boas-vindas aos presidentes do Sport Lisboa e Benfica, e ao do Vitória de Guimarães, por se juntarem a estas celebrações, passando a elogiar o trabalho que de perto teve com  a Direcção da Casa do Benfica, no contexto da subcomissão do 10 de Junho, e poder testemunhar o seu grande empenho em contribuir, com o que fosse possível da sua parte, para bem da comunidade portuguesa.

 Ao felicitar esta Casa do Benfica na passagem do seu 26º aniversário, no ano em que o Sport Lisboa deixou todos os benfiquistas felizes com a conquista do bi-campeonato, referiu-se a um acontecimento que deixou a família benfiquista feliz, e os portugueses cheios de orgulho, com a transladação, no passado dia 3 de Julho, dos restos mortais de Eusébio da Silva Ferreira, para o Panteão Nacional, como sublinhou, a maior honra que um país pode dar a um seu cidadão, juntando-se as-sim aos grandes heróis do país, sendo o primeiro desportista a ter esse reconhecimento do governo português.

 Quanto à presença do presidente do Benfica neste aniversário, é mais uma prova do que esta comunidade pode fazer em trabalho conjunto, sendo um sonho de alguns, ajudados por outros, o que acontece desde que se trabalhe em conjunto, e nesse aspecto se pode comparar ao que conseguimos aqui realizar nas celebrações do 10 de Junho, que considerou memorável e de que tem imenso orgulho, desejando por último ao Ben-fica os maiores sucessos para a época que agora se vai iniciar, fazendo votos para que no próximo ano aqui possamos estar todos juntos a celebrar o tri-campeonato.

 Quaisquer que tenham sido as razões que um dia vos levaram a deixar Portugal, tenham a certeza de que nunca abandonaram Portugal, porque Portugal está onde estão os portugueses, e que apesar da nossa pequena dimensão geográfica, foi Portugal quem deu a conhecer novos mundos ao mundo, ao iniciar o processo de globalização no século XV, e curiosamente, tantos séculos depois os portugueses estão nos cinco continentes, participando e contribuindo para o desenvolvimento dos países de acolhimento, começou por afirmar Luís Filipe Vieira na sua intervenção nesta festa de aniversário, que como havia feito no dia anterior, voltou também aqui a cumprimentar individualmente pelas mesas todos os presentes.

 

* Mesmo longe nunca perderam o orgulho de serem portugueses

 

 Neste prisma e referindo-se à comunidade lusa radicada na África do Sul, soube por mérito organizar-se e fazer ouvir a sua voz, participando activamente na vida política e social deste país, tudo isto sem nunca esquecer as suas origens, nem deixar de sentir orgulho da pátria de onde partiram há muitos anos, sendo como disse Fernando Pessoa, um dos nossos maiores poetas da nossa história, o vosso exemplo é a melhor prova disso, são os cidadãos do mundo que um dia tiveram de partir à procura de melhores condições, mas mesmo longe nunca perderam o orgulho de serem portugueses.

 Afirmando que é do trabalho conjunto, da união de esforços que depende a nossa força, e divididos ou isolados não conseguimos nada, Luís Filipe Vieira igualou isso  à força benfiquista, quer será tanto maior, quanto maior for a nossa união e determinação, que comparou ao Benfica, que como clube representa uma marca portuguesa, que identifica Portugal e define os portugueses que se revêm no seu país, na sua história, na sua ambição.

Historiando a mudança que o Benfica atravessou, e soube recuperar o seu lugar como maior clube português, retomando a credibilidade do passado e a grandeza que sempre teve, tudo graças aos seus sócios e adeptos, tudo isto porque acreditamos nas nossas capacidades, porque nunca tivémos medo de arriscar, de assumir os desafios, tal como aqui fizeram há muitos anos atrás, daí que desde há catorze anos demos um rumo ao Benfica e, nesse caminho trilhado, os sócios e adeptos fizeram sempre parte dele, e com os alicerces sólidos que criámos, somos hoje um clube conhecido e admirado em todo o mundo, continuando:

 “Foi por isso que entendi quer aqui devia estar hoje, para desafiar a Direcção da Casa do Benfica de Pretória a juntar-se ao processo de unificação de imagem de todas as nossas casas do Benfica, que no seu conjunto representam um projecto único, que nos leva a viver o Benfica em Toronto, em Timor, em Luanda ou aqui em Pretória, considerando-as fundamentais por serem verdadeiras embaixadas do Benfica em todo o mundo, onde perante as muitas exigências, de muitos desafios, de algumas dificuldades e alguns riscos, a nossa capacidade está longe de ser esgotada, foi assim no passado, é assim no presente, e continuará a ser no futuro.

 Obrigado pelo vosso convite, pela vossa hospitalidade, e por continuarem a sentir o Benfica tão longe do estádio da Luz. Viva o Benfica”.