“Canário” devora “leão” no encerramento do Campeonato

0
106

Um golo de Evandro deu ontem a vitória ao Estoril-Praia diante do Sporting (1-0), em encontro da 30.ª jornada da I Liga de futebol, marcado pela estreia do "leão" Shika-bala e dos "canarinhos" Luiz Phellype e João Coimbra.

 Um triunfo que mantém invicto o treinador Marco Silva diante dos "leões". Desde que assumiu o comando técnico do Estoril-Praia, em 2011/12, somou, com o jogo de ontem, três triunfos e dois empates.

 Num encontro apenas para cumprir calendário – Sporting tinha já garantido o segundo lugar e o Estoril-Praia o quarto -, os comandados de Marco Silva mostraram desde cedo que se tinham deslocado ao Estádio de Alvalade para conquistar os três pontos.

 Assente no habitual “4-2-3-1”, o Estoril-Praia chegou ao golo logo aos cinco minutos, quando Evandro converteu uma grande penalidade a castigar falta de Rojo sobre Bruno Lopes.

 O Sporting, disposto em “4-3-3”, conseguiu ter maior domí-nio de bola, mas, no último terço do terreno, surgia algo apático, motivo pelo qual o treinador Leonardo Jardim re-tirou Carrillo (saiu debaixo de um coro de assobios), aos 38 minutos, e colocou em campo Carlos Mané, para dar maior velocidade nos flancos.

 O "baixinho" André Martins assumiu a batuta do jogo, foi dos pés dele que saíram as melhores ocasiões de golo no primeiro tempo, e por intermédio dele que aconteceu o ca-so do encontro.

 Aos 19 minutos, numa disputa de bola com Tiago Gomes, atirou-se para o chão, en-ganando o árbitro bracarense Jorge Ferreira, que assinalou castigo máximo. Na cobrança, o guarda-redes Vagner defen-deu o remate de Adrien Silva.

 O guardião estorilista voltou a estar em destaque pouco de-pois, aos 30 minutos, quando André Martins, de fora da área, o obrigou a uma defesa a dois tempos.

 Ao intervalo, disposto a tudo, Leonardo Jardim, tirou Wil-liam Carvalho e aumentou poder de fogo do Sporting, ao colocar na frente de ataque Slimani.

 Uma alteração que mexeu positivamente com o rendimento dos “leões”, que surgiram com maior perigo no último terço dos "canarinhos" e que obrigou Marco Silva a pedir maior contenção à equi-pa, apostando no ataque rápido em detrimento do organizado.

 Aos 61 minutos, Slimani qua-se empatou o encontro. O argelino fugiu pela direita e cruzou de pé esquerdo à procura de Montero, a bola sai muito torta e bateu na tra-ve. Antes, aos 53, tinha sido Jefferson, de livre direto, a rematar ligeiramente ao lado do poste direito de Vagner.

 A entrada, aos 77 minutos, para o lugar de Capel, do egípcio Shikabala, que fez a estreia na I Liga, parecia ser a mola galvanizadora que faltava aos “leões”, já que a pri-meira vez que tocou na bola fez tremer a defensiva "cana-rinha" passando a bola Jef-ferson, que cruzou para o ca-beceamento perigoso de Montero, mas acabou por não ser aquilo que o Sporting precisava para garantir pontos na última jornada do campeonato.

 Em dia de estreias, Marco Silva também aproveitou para meter em campo Luiz Phel-lype e João Coimbra, que fizeram os primeiros minutos da época com a camisola do Es-toril-Praia na I Liga.

 

FICHA DO JOGO

 

 Jogo no Estádio José Alvala-de, em Lisboa.

 Sporting – Estoril-Praia, 0-1.

 Ao intervalo: 0-1.

 Marcador: 0-1, Evandro, 5 minutos (grande penalidade).

 

Equipas:

 

 Sporting: Rui Patrício, Ce-dric Soares, Maurício, Rojo, Jefferson, William Carvalho (Slimani, 46), Adrien Silva, André Martins, Carrillo (Carlos Mané, 38), Capel (Shikabala, 77) e Montero.

 (Suplentes: Marcelo, Shika-bala, Slimani, Gerson Ma-grão, Eric Dier, Heldon e Car-los Mané).

 Treinador: Leonardo Jardim.

  Estoril-Praia: Vagner, Mano, Yohan Tavares, Rúben Fer-nandes, Tiago Gomes, Diogo Amado, Gonçalo Santos, Bal-boa, Evandro (João Coimbra, 88), Carlitos (João Pedro Gal-vão, 77) e Bruno Lopes (Luiz Phellype, 86).

 (Suplentes: João Manuel, Fili-pe Gonçalves, Gerso, João Pedro Galvão, João Coimbra, Luiz Phellype e Babanco).

 Treinador: Marco Silva.

Árbitro: Jorge Ferreira (Bra-ga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Tiago Gomes (41), Capel (45+1), Gonçalo Santos (47), Carlitos (52), Montero (72) e Adrien Silva (90+3).

Assistência: 36.964 espetadores.