Câmara do Funchal tem dívida no valor de 33 milhões de euros

0
61

 O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Ca-fôfo, revelou que a dívida da autarquia é de 33,3 milhões de euros, “a mais baixa desde 2000”.

 “São números históricos, uma vez que a dívida actual do município, de 33,3 milhões de euros, é a mais baixa registada desde o ano 2000”, afirmou o autarca, durante a sessão da Assembleia Municipal.

 “Não há nada que demonstre melhor do que os factos o extraordinário rigor empregue pelo atual executivo na gestão municipal ao longo dos últimos anos e o enorme esforço de credibilização financeira concretizado, que nos permitiu abater quase 70 milhões de dívida deste que estamos em funções, dois terços do total que herdámos em 2013”, continuou o prsidente do executivo madeirense, eleito pela coligação PS/BE/PDR/Nós, Cidadãos!.

 O presidente da câmara indicou que concorreu para esse fim “um alargado conjunto de boas práticas, como o recurso constante aos concursos públicos, o que até 2013 raramente era feito, e tem permitido poupanças substanciais ao erário público”.

 Um desses exemplos, apontou ainda, é “o concurso público lançado para aquisição de combustíveis para o município nos próximos três anos, quando, no passado, não se procedia desta forma, mas sim através de contratos avulsos”.

 O concurso público em causa tem um valor base de 2,7 milhões de euros e permitirá à autarquia usufruir de descontos significativos relativamente aos preços de mercado.

 Na sua intervenção, Paulo Cafôfo destacou o tema da modernização administrativa, referindo que a Loja do Munícipe do Funchal, que comemorou recentemente o seu segundo ano de funcionamento, “assume um papel cada vez mais incontornável no dia-a-dia da edilidade e dos munícipes”.

 “Nesta nova era no relacionamento com os funchalenses, a Loja do Munícipe tornou-se na imagem de marca da Modernização Administrativa da cidade e já atingiu os 270 mil atendimentos em dois anos”, salientou.

 O presidente da câmara anunciou também que a autarquia vai continuar a optimizar, este ano, a forma como é feito o atendimento aos munícipes, com a implementação de um ‘contact center’, que centralizará todos os contactos não presenciais feitos com a autarquia, criando um balcão virtual da Loja do Munícipe e estendendo o horário de atendimento aos fins de semana.