Benfica vence Marítimo e fica a um triunfo do tricampeonato

0
42
Decisão do título adiada para a última jornada: Benfica vence Marítimo e fica a um triunfo do tricampeonato

O Benfica ficou ontem a um triunfo de se sagrar tricampeão português de futebol, ao vencer nos Barreiros o Marítimo, por 2-0, em jogo da 33.ª e penúltima jornada da I Liga.

  A jogar com menos um desde os 37 minutos, devido à expulsão de Renato Sanches, o Benfica recuperou a liderança, com 85 pontos, mais dois do que o Sporting, e com uma partida por disputar, graças aos golos do grego Mitroglou (48 minutos) e do brasileiro Talisca (83).

O Marítimo, que também ficou reduzido a 10 jogadores, por expulsão de Fransérgio (89), mantém-se no 12.º lugar, com 35 pontos.

  No sábado, o Sporting tinha goleado o Vitória de Setúbal (5-0) e adiou a decisão do título para a última jornada, enquanto o Arouca assegurou a Europa e a Académica tornou-se a primeira equipa despromovida na I Liga de futebol.

  Na 33.ª e penúltima jornada, no último encontro da temporada dos ‘leões’ em Alvalade, Gelson Martins ‘bisou’, aos 25 e 55 minutos, assim como o costa-riquenho Bryan Ruiz, que teve remates certeiros aos 71 e 90+2. Pelo menos, o colombiano Teo Gutiérrez fez o 10.º tento na prova, aos 37.

  Contudo, a noite acabou por não ser completamente perfeita para a formação de Jorge Jesus, já que o ‘capitão’ Adrien viu o 12.º cartão amarelo no campeonato e vai falhar o jogo da última ronda, no terreno do Sporting de Braga.

  O oitavo triunfo consecutivo tinha deixado o Sporting provisoriamente na liderança da I Liga.

  Por seu lado, o Vitória de Setúbal, que no início da I Liga andou pelos lugares europeus, passou a somar 14 jogos seguidos sem vencer e segue no 15.º posto, ainda sem a manutenção assegurada.

  Mesmo sem jogar (actua hoje no reduto do Estoril-Praia), o Arouca garantiu pela primeira vez na sua história um lugar nas competições europeias, face ao desaire do Rio Ave (1-3 com o FC Porto), um dia de-pois da derrota do Paços de Ferreira como o Tondela (4-1).

  A formação comandada por Lito Vidigal assegurou que acabará o campeonato pelo menos no sexto lugar, que dá acesso às pré-eliminatórias da Liga Europa.

  Em Vila do Conde, um ‘golaço’ de Hélder Postiga deu vantagem ao Rio Ave, logo aos cinco minutos, mas o FC Porto deu a volta ao resultado, com tentos de Layún, aos 20, de penálti, Sérgio Oliveira, aos 57, e Silvestre Varela, aos 87.

  Com este resultado, os portistas, que vão acabar o campeonato no terceiro lugar, passaram a contar 70 pontos, enquanto o Rio Ave manteve-se, para já, no sétimo posto, com 47, ficando mais longe da Liga Europa.

  Em Coimbra, a Académica empatou a zero com o Sporting de Braga e não conseguiu fugir à despromoção à II Liga, depois de 14 época consecutivas no principal escalão.

  Os ‘estudantes’, que somam 64 presenças na divisão principal, estavam consecutivamente na I Liga desde 2002/2003, sendo que, nestas 14 épocas, apenas contabilizaram dois lugares no ‘top 10’.