Benfica não abranda e derrota V.Guimarães na Luz e mantém liderança

0
26
Benfica não abranda e derrota V.Guimarães na Luz e mantém liderança

O Benfica não abranda na Liga portuguesa de futebol e  conseguiu no Estádio da Luz um bom triunfo por 3-0 sobre o Vitória de Guimarães, em jogo que poderia ter dado goleada.

 O encontro, da 16.ª jornada do campeonato – penúltima da primeira volta –, fica ainda marcado pelos três remates “aos ferros” da baliza da equipa vitoriana, lutadora, mas globalmente inferior ao líder da prova, que venceu com golos de Jonas (13 minutos), Ola John (54) e Gaitán (89).

 Com este resultado, o Benfica já é o virtual “campeão de Inverno” e ultrapassa mais um obstáculo teoricamente difícil,  já que o Vitória era terceiro no arranque da jornada e é consensualmente apontado como a revelação da temporada.

 Não jogou mal a equipa minhota e conseguiu mesmo ocasiões para marcar, só que, na contabilidade golo e jogadas de golo perde – e muito – com o Benfica, que do princípio ao fim procurou a baliza de Assis.

 Lima, descaído para a direita do ataque “encarnado”, foi um dos jogadores em destaque, com acção essencial em dois dos três golos.

 No 1-0, aos 13 minutos, Gaitán marcou o livre directo para a área de Assis, onde Jonas se antecipou à defesa, ao primeiro poste. No 2-0, aos 54 minutos, Lima consegue uma magnífica incursão até à linha de fundo na direita e centra atrasado, para o golo de Ola John.

 Um golo “trapalhão”, com o holandês a falhar o remate com o pé direito, para logo de seguida rematar forte e colocado com o pé esquerdo.

 Finalmente, quando o Benfica já jogava em descompressão e quando estavam feitas as substituições, Lima voltou a estar no 3-0. A jogada, bastanta rápida, de contra-ataque e em que também esteve envolvido Salvio, acabou por chegar a Gaitán, que fez o terceiro tento da sua equipa.

 O Benfica jogou, como de costume no Estádio da Luz, aberto e apostado no ataque, com o Vitória a deixar jogar mais que muitas equipas.

 Os vimaranenses tentaram lutar ao mesmo nível do adversário, procurando oportuni-dades para chegar ao golo – e estiveram perto disso, sobretudo aos 40 minutos, quando Júlio César defendeu “a dois tempos” um cabeceamento de Tomané.

 Do lado do Benfica, claro que há que contabilizar ainda, no constante caudal ofensivo, os três remates “aos ferros”, de Gaitán (21), Talisca (28) e Jonas (34).

 O Benfica mantém a vantagem. enquanto o Vitória de Guimarães, “marca passo” e mantém os 31 pontos.