Benfica mantém liderança com golo de Óscar Cardozo

0
78
Benfica

BenficaO Benfica venceu ontem, domingo uma das “finais” rumo ao título, ao triunfar no Funchal frente ao Nacional da Madeira, por 1-0, em encontro da 23ª jornada da Liga Sagres.

 O golo solitário da partida foi apontado pelo líder dos marcadores da Liga, Óscar Cardozo, aos 64 minutos, após ter falhado uma série de oportunidades, nas quais se inclui  mais uma grande penalidade.
 Ambas as equipas sentiam pressão acrescida para esta partida, com os “encarnados” a precisarem dos três pontos para colocar novamente a distância em relação ao Sporting de Braga na liderança do campeonato.

 Os madeirenses, por seu lado, queriam vencer para alimentarem as ténues esperanças de uma qualificação europeia.
 Com o Estádio da Madeira quase cheio, naquela que foi a maior enchente de sempre, Jorge Jesus fez algumas alterações no “onze” em relação à partida de quinta-feira, com o Marselha, para a Liga Europa, trocando César Peixoto por Fábio Coentrão, no lado esquerdo da defesa, e Maxi Pereira por Ruben Amo-rim, na faixa direita, até por-que a equipa teve pouco tempo de recuperação (68 horas).
 No Nacional, a grande novidade prendia-se com o regresso do central “internacional” argelino Halliche, joga-dor emprestado pelo Benfica, que esteve lesionado nas últimas semanas, e ainda o regresso à titularidade do avançado brasileiro Edgar Silva, melhor marcador da equipa, por troca com Pedro Oldoni.

 O jogo começou com a equipa de Manuel Machado a dar o comando das operações à equipa de Jorge Jesus, fechando-se bastante no seu meio-campo e apostando no contra-ataque que, quase deu frutos, logo aos 10 minutos, quando Edgar Silva, com Quim já batido, cabeceou por cima da barra.
 O Benfica respondeu e, aos 16 minutos, Cardozo, na pequena área, atirou contra Bracalli e, aos 18, foi Di Maria que permitiu o corte “in extremis” de Patacas.
 Novamente em contra-ataque, os insulares tiveram nova boa oportunidade, quando num corte incompleto a bola sobrou para o remate de Luís Alberto, a que Quim respondeu com defesa para a frente, onde surgiu João Aurélio, em fora de jogo.
 Na resposta, Saviola, aos 25 minutos, fez um “slalom” pela esquerda, na área e rematou em jeito para o lado esquerdo de Bracalli, mas a bola saiu ao lado.

 O jogo continuava bem aceso, jogado em velocidade, apesar da escassez de espaços para os “criativos” das equipas, principalmente para Aimar e Saviola e com oportunidades de golo como a de Cardozo, aos 35 minutos, de livre directo e frontal à ba-liza de Bracalli, com o guarda-redes a defender com segurança.
 A segunda parte começou com nova grande oportunidade dos “encarnados”, mas a jogada de insistência de Fábio Coentrão, na área, esbarrou novamente nas boas capacidades de Bracalli.
 Aos 62 minutos, ocorreu um lance polémico, com Paulo Baptista a assinalar uma pretensa falta de Diego na sua área. Na conversão, Cardozo rematou para fora.

 O “Tacuara” não desaminou e, no lance seguinte, na se-quência de uma grande jogada de Ruben Amorim, pela direita, marcou o golo.
 O avançado paraguaio e o guardião brasileiro estiveram de novo sob os holofotes, quando Cardozo surgiu isolado mas Bracalli, com uma palmada, fez uma defesa de belo recorte técnico, aos 72 minutos.

 Os “alvi negros” não baixaram os braços e, aos 85 minutos, esteve quase a empatar, não fosse a grande defesa de Quim.
 Luiz (90).