Benfica goleia um Vitória de Guimarães perdulário

0
49
Benfica goleia um Vitória de Guimarães perdulário

O Benfica foi a Guimarães vencer folgadamente o Vitória por 4-1, na primeira jornada do grupo B da Taça da Liga de futebol, num jogo em que mostrou superioridade, mas beneficiou da expulsão de Pedro Mendes.

 A equipa "encarnada" adiantou-se no marcador por Witsel (11), respondeu o Vitória no início da segunda parte por João Paulo (48), tendo sido já com mais um homem em campo que o Benfica desempatou a partida e dilatou o marcador, por Cardozo (65 e 78) e Rodrigo (88).
 Após a expulsão do médio, o Vitória de Guimarães "desapareceu" do jogo e o Benfica aproveitou o seu desnorte, mas até então a equipa minhota discutiu a partida e, na primeira parte, desperdiçou mesmo as melhores oportunidades de golo.

 Notas para a titularidade de Douglas (estreia) e Eduardo nas balizas do Vitória e Benfica, assim como do avançado internacional Sub-20 Nelson Oliveira nos "encarnados", ajudando assim Jorge Jesus a cumprir os regulamentos da Taça da Liga que obrigam a que joguem de início dois jogadores formados localmente.
 Reflexo ou não da crise que o Vitória de Guimarães atravessa, a verdade é que os seus adeptos primaram pela ausência, sendo maior a falange de apoio dos benfiquistas.
 Após um início equilibrado, com ligeiro ascendente do Benfica, os "encarnados" inauguraram o marcador por Witsel que, com um remate rasteiro por entre as pernas de Douglas, deu a melhor sequência a um grande passe de Nolito (11).

 O Vitória respondeu bem e podia ter empatado por três vezes, mas N’Diaye (13) e Nuno Assis (17) falharam de forma incrível na cara de Eduardo e Edgar, isolado, de-morou muito tempo a decidir e permitiu que o internacional Eduardo lhe roubasse a bola (36).
 Antes do intervalo, e já depois de os vimaranenses terem reclamado a expulsão de Javia Garcia, devido a um encontrão em N’Diaye (28) punido com cartão amarelo, foi Nolito a rematar fraco quando estava em boa posição (45+4) já dentro da área.

 Jorge Jesus mexeu na equipa ao intervalo, trocando Saviola e Nelson Oliveira por Bruno César e Cardoso, mas foi o Vitória que entrou mais forte e pressionante e com uma eficácia que não teve na primeira parte: livre de Santana do lado direito, a bola so-freu um primeiro desvio e encontrou João Paulo no meio da área que rematou de pronto (48), fazendo o empate.
 Logo a seguir (50), Bruno César rematou com muito perigo, tendo Toscano respondido cinco minutos colocando Eduardo à prova.
 Aos 60 minutos, o Vitória de Guimarães passou a jogar com menos um jogador por expulsão de Pedro Mendes (segundo cartão amarelo) e a sua resistência terminou.

 Pouco depois o Benfica fez o segundo golo com um remate cruzado de fora da área de Cardozo, um grande golo do ponta de lança paraguaio (65).
 A equipa da Luz passou a controlar completamente o jogo e aumentou a vantagem por Cardozo (78), que marcou de cabeça o seu 14.º golo da temporada, após centro de Maxi Pereira, e Rodrigo (88), também de cabeça, sendo que antes Witsel (69) e o próprio Cardozo (72 e 77) tinham estado muito perto do golo.