Benfica derrota Sporting de Braga na Luz e consolida a liderança do Campeonato

0
102
Benfica derrota Sporting de Braga

Benfica derrota Sporting de BragaUm golo do defesa Luisão embalou o Benfica para a conquista do título português de futebol, ao consumar a vitória por 1-0 na recepção ao perseguidor Sporting de Braga, agora colocado à segura distância de seis pontos.

O brasileiro fixou resultado no período de compensação da primeira parte e voltou a decidir um “jogo do título”, depois de ter marcado o golo da vitória sobre o Sporting em 2004/05, que colocou o Benfica na rota do último campeonato ganho.
 Sem grande brilhantismo, mas com segurança, os “encarnados” consolidaram a liderança à passagem da 24.ª jornada, enquanto os minhotos podem ver ao tetracampeão FC Porto aproximar-se na luta pelo segundo lugar, que pode valer a presença na Liga dos Campeões.

 Jorge Jesus, que em seis confrontos nunca tinha ganho a Domingos Paciência (quatro empates e duas derrotas), desforrou-se do desaire sofrido frente ao seu anterior clube na primeira volta (2-0), que ainda vale ao Braga a vantagem no confronto direto em caso de igualdade.
 Pelo contrário, o técnico dos “arsenalistas” tinha saído ven-cedor no Estádio da Luz nas últimas duas épocas, no comando da Académica (3-0 e 1-0), mas hoje nunca esteve em posição de contrariar o sucesso benfiquista.

 Os jogos psicológicos promovidos por Jorge Jesus e Domingos Paciência durante a semana não tiveram expressão nas equipas iniciais, com os dois treinadores a alinharem com os “onzes” esperados, destacando-se no Benfica a titularidade de Saviola, que esteve em dúvida devido a lesão.
 Motivado pelo apoio de cerca de 65 000 adeptos, o Benfica assumiu desde cedo as suas “responsabilidades”, mas as tímidas iniciativas atacantes dos anfitriões limitavam-se a esbarrar na sólida estrutura defensiva visitante.
 A reputação da defesa bracarense poderia ter ficado comprometida aos 23 minutos, quando o atraso de Filipe Oliveira se transformou na melhor assistência benfiquista em todo o jogo, mas Saviola foi incapaz de ultrapassar Eduardo.

 O guarda-redes dos minhotos mostrou-se menos decidido pouco depois, ao desviar a bola para o cabeceamento inadvertido de Cardozo, e nada pôde fazer perante o remate certeiro de Luisão, já em período de compensação.
 O brasileiro aproveitou um ressalto oportuno na sequência de um pontapé de canto e inaugurou o marcador com um remate rasteiro à entrada da pequena área, perante a incredulidade de Domingos Paciência.

 Depois de perder Mossoró, lesionado, Domingos Paciência esgotou muito cedo as substituições, ao trocar Hugo Viana e Renteria por Rafael Bastos e Matheus, aos 58 minutos, mas isso permitiu ao Braga, finalmente, tomar ares de equipa ameaçadora.
 O remate de cabeça de Moisés errou o alvo aos 69 minutos, mas terá deixado mais intranquilo Jorge Jesus, que tinha substituído Carlos Martins por Aimar, na expectativa de capitalizar o balanceamento ofensivo do adversário.

 Até ao apito final, nem o Benfica revelou capacidade para marcar o golo que sentenciaria o jogo, nem o Braga demonstrou argumentos para chegar ao empate e ambos os conjuntos deram sinais de ter perfeita consciência disso.

 FICHA DE JOGO:
 Encontro no Estádio da Luz, em Lisboa.
 Resultado:
 Benfica – Sporting de Braga, 1-0.
 Ao intervalo: 1-0.
 Marcador: 1-0, Luisão, 45+2 minutos.

 Benfica: Quim, Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão, Javi Garcia, Ramires (Ruben Amorim, 76), Di Maria, Carlos Martins (Aimar, 66), Saviola (Kardec, 87) e Cardozo.
 Sporting de Braga: Eduardo, Filipe Oliveira, Moisés, Rodriguez, Evaldo, Andrés Madrid, Hugo Viana (Rafael Bastos, 58), Mossoró (Luís Aguiar, 52), Alan, Paulo César e Renteria (Matheus, 58).
 Árbitro: Pedro Proença (Lisboa).
 Acção disciplinar: cartão amarelo para Evaldo (09), Javi Garcia (14), Paulo César (53), Maxi Pereira (82) e Ruben Amorim (89).
 Assistência: cerca de 65 000 espectadores.