Benfica derrota Paços de Ferreira e mantém perseguição ao líder

0
77
Benfica derrota Paços de Ferreira

Benfica derrota Paços de FerreiraO Benfica ganhou a recepção ao Paços de Ferreira, por 2-0, na nona jornada da Liga de futebol, segurando a segunda posição na perseguição ao FC Porto a uma semana da visita ao Estádio do Dragão.

 Um golo monumental do argentino Pablo Aimar, aos 14 minutos, e uma grande penalidade cobrada pelo brasileiro Kardec, aos 65, deram a quinta vitória sem golos sofridos dos “encarnados” no campeonato, sem qualquer admoestação, ao contrário dos pacenses, reduzidos a 10 elementos a sete minutos do fim devido aos dois cartões amarelos vistos por Baiano.
 O treinador do Benfica, Jorge Jesus, fez alinhar três dos quatro jogadores em risco de exclusão da visita ao FC Porto – Maxi Pereira, Luisão e Javi Garcia -, mas Carlos Martins ficou de fora dos 18 da ficha de jogo.
 O técnico visitante, Rui Vitória, viu-se obrigado a colocar Bura no posto do defesa central suspenso Jorginho, enquanto Filipe Anunciação se estreou no meio-campo, ao lado de André Leão.

 Sabendo que o rival FC Porto só jogava no dia seguinte, durante a visita à terceira classificada, Académica de Coimbra, o Benfica exibiu a habitual pressão alta e cedo remeteu o nono posicionado ao seu meio-campo, sobretudo com as incursões de Fábio Coentrão e do argentino Gaitan, enquanto os pacenses testavam a atenção do guarda-redes Roberto, com “tiros” de longe.
 Depois de várias intervenções atentas de ambos os guardiões, Cássio nada pode fazer aos 14 minutos, quando o argentino Aimar homenageou da melhor forma o seu ídolo, e quase cinquentenário, Diego Armando Maradona.
 O médio sul-americano conduziu a bola desde a sua intermediária, evitou três adversários e rematou ao ângulo superior esquerdo da baliza, inaugurando o marcador.
Ainda na primeira parte, novamente depois de um movimento de rutura de Coentrão, Kardec cruzou para o segundo poste, mas Saviola só conseguiu acertar num defesa contrário, único adversário na linha de golo.
 Nos segundos 45 minutos, os “encarnados” desaceleraram o ritmo e o Paços de Ferreira, que derrotara o Sporting na primeira jornada, na Mata Re-al, e só perdera na visita ao Vitória de Setúbal, gozou de maior posse de bola.

 Porém, novo “arranque” de Coentrão surpreendeu a defesa contrária e obrigou Cohene a um “carrinho” arriscado.
 Apesar de tocar também na bola, o defesa da equipa pa-cense impediu o internacional português de jogar e houve lugar à grande penalidade, marcada por Kardec, aos 65 – uma estreia nos golos na Liga portuguesa.
 Sem permitir grandes oportunidades de golos aos visitantes, os anfitriões foram gerindo esforços e substituindo os jogadores em risco até final, quase sem verem a vitória ameaçada, ainda para mais depois da expulsão de Baiano, já “amarelado” e ainda a cometer falta sem bola sobre… Coentrão, aos 83 minutos.

 Averbando a sua quinta vitória consecutiva e sem sofrer golos, os encarnados encaram com frieza o encontro da próximo domingo, a contar para a décima jornada, defrontando o líder FC Porto no Estádio do Dragão.

FICHA DE JOGO
 
Encontro no Estádio da Luz, em Lisboa.
Resultado:
 Benfica –  P. Ferreira, 2-0.
 Ao intervalo: 1-0.
 Marcadores:
1-0, Aimar, 14 minutos.
2-0, Kardec, 65 (grande penalidade).
Equipas:
 Benfica: Roberto, Maxi Pereira, Luisão (Sidnei, 87), David Luiz, César Peixoto (Sálvio, 63), Gaitan, Javi Garcia (Airton, 75), Fábio Coentrão, Aimar, Saviola e Kardec.
 Paços de Ferreira: Cássio, Baiano, Cohene, Bura, Maykon, Filipe Anunciação, André Leão (David Simão, 77), Leonel Olímpio, Nuno Santos (Amond, 81), Rondon e Pizzi (Nelson Oliveira, 67).
 Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal).
 Ação disciplinar: cartão amarelo para André Leão (34), Rondon (35), Cohene (64), Baiano (78 e 83) e Leonel Olímpio (86). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Baiano (83).
Assistência: 29 529 espectadores.