Benfica começou com dificuldades mas acabou por golear o Marítimo

0
76
Benfica

 BenficaO Benfica goleou ontem o Marítimo por 5-0, com três golos na primeira parte, encontro em que que os locais terminaram reduzidos a nove, mantendo-se na 16.ª jornada na liderança do campeonato partilhada com o Sporting de Braga.

 Os insulares entraram melhor no jogo, surpreendendo a equipa "encarnada", que se apresentou nervosa, e logo no primeiro minuto, David Luiz enviou a bola ao poste da baliza à guarda de Quim, após remate de Cláudio Pitbull.
 Mais determinados e criativos, os madeirenses dominaram nos minutos seguintes sobretudo no meio-campo, mas paulatinamente foram perdendo o fulgor inicial.

 O Benfica só conseguiu afirmar a sua superioridade aos 29 minutos, quando o criativo argentino Saviola marcou o primeiro golo, depois de três defesas consecutivas de Peçanha aos remates de Aimar e Cardozo.
 Logo depois, o Marítimo ficou reduzido a 10 unidades com a expulsão de Olberdam, por eventuais palavras impróprias dirigidas ao árbitro João Ferreira, em protesto de uma decisão do setubalense.
 A partir de então, os "encarnados" assumiram um domínio avassalador e aos 35 minutos, Di Maria arrancou uma excelente jogada pela esquerda, oferecendo ao uru-guaio Maxi Pereira o segundo golo da sua equipa.
 Só aos 39 minutos, o avançado senegalês Baba obrigou Quim a defesa apertada junto ao poste esquerdo da sua baliza, depois de uma falha defensiva de Maxi Pereira.

 A vida complicou-se ainda mais para os insulares quando Robson, nos descontos, defendeu com a mão na área, um remate de Cardozo e foi expulso. Na marcação da grande penalidade, o avançado  não falhou e averbou o terceiro golo no jogo, resultado que não sofreria alteração até ao intervalo.
 Nas segunda parte, em superioridade numérica e com uma vantagem confortável, a equipa de Jorge Jesus reduziu o ritmo, mas sem perder de vista a baliza contrária.
 Aos 51 minutos, a agravar ainda mais a infelicidade insular, Roberto Sousa desviou para o fundo da baliza de Peçanha, um centro de Maxi Pereira.
 No minuto seguinte, Manú conseguiu escapar-se à defesa benfiquista, mas o remate do avançado português saiu ligeiramente ao lado da baliza de Quim.

 Aos 55 minutos, Aimar foi derrubado na área por João Guilherme, mas João Ferreira não assinalou o castigo.
 Na gestão tranquila do jogo, os pupilos de Jorge Jesus mantiveram a vontade de ampliar o marcador, pretendendo repetir o êxito da época passada (6-0), mas o guarda-redes brasileiro do Marítimo evitou esse desiderato aos 67 minutos, defendendo os re-mates de Carlos Martins e Éder Luis, recém entrados no encontro.
 A fechar as contas, Luisão aproveitou uma das raras desatenções de Peçanha para marcar o quinto golo do jogo e dessa forma agravar a condição dos madeirenses, que registaram a quarta derrota consecutiva depois de uma fase positiva sob o comando de Mitchell Van der Gaag.