BEI e SOFID disponibilizam empréstimo até 12 ME a empresas portuguesas em países lusófonos

0
50

 O Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento (SOFID) assinaram quinta-feira um acordo para uma linha de crédito de até 12 milhões de euros para beneficiar pequenas e médias empresas portuguesas em países lusófonos.

 Num comunicado enviado à imprensa, o BEI apontou que as duas entidades assinaram, em Lisboa, um acordo que consagra um “empréstimo até 12 milhões de euros” à SOFID para “uma linha de crédito destinada a beneficiar Pequenas e Médias Empresas (PME) em África e no Pacífico que são insuficientemente servidas pelo setor financeiro nos países em causa”.

 Para esta linha, são elegíveis “PME portuguesas e suas subsidiárias nos países ACP [África, Caribe e Pacífico]”, explicou o BEI no documento.

 A vice-presidente da instituição europeia, Emma Navarro, considerou que a criação des-ta linha “assinala o aprofundar da cooperação entre o BEI e a SOFID” e reforça “a capacidade de apoio ao setor privado em África e no Pacífico, contribuindo para o crescimento económico sustentável e inclusivo para a prosperidade da região”.

 A SOFID congratulou-se com a cooperação, que representa o compromisso da instituição de financiamento portuguesa em “proporcionar às PME os instrumentos de que necessitam para investir e contribuir para o desenvolvimento sustentável dos países ACP”, escreveu a presidente da comissão executiva, Marta Mariz.

 Em 13 de Dezembro, a SOFID anunciara estar em negociações com o BEI para a concretização de uma linha de crédito de 12 milhões de euros para apoiar PME nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

 Os PALOP – Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa – incluem Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Guiné-Equatorial e, tal como Timor-Leste, também pertencem aos países ACP.